VINHO LOUREIRO (PONTE DE LIMA) E ARINTO DE BUCELAS (LOURES) NO FOLKLOURES - 19

ID:N°/ Artigo: 3703
Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

No âmbito da programação do FolkLoures 2019, organizado pelo Grupo Folclórico Verde Minho daquela cidade da área metropolitana de Lisboa, realizou-se a harmonização dos vinhos Loureiro, do concelho de Ponte de Lima, e Arinto de Bucelas, do município anfitrião.

O evento, que decorreu no passado Sábado 6 do corrente mês de Julho, juntou confrades daquele néctar precioso com Região Demarcada em 1911, mas com referências de produção já no ano de 1594, e da casta Verde, o apreciado Loureiro, produção particular da Aromas4U, com sede no Parque Empresaria da Gemieira, também Ponte de Lima.

Foram padrinhos na solenidade, o atleta Nuno Barros, o primeiro português campeão do mundo em canoagem (2010) e da Europa (2014), natural da Seara, e João Pedro Coelho, o Melhor Cozinheiro Jovem nacional em 2017, de Fornelos, duas freguesias Limianas. Associaram-se o ex- eurodeputado da Saúde Pública e Segurança Alimentar, deputado á Assembleia Municipal de Lisboa pelo Movimento Partido da Terra, o jurista José Inácio Faria; o Grupo Verde Minho, organizador, presidido por Teotónio Gonçalves, ex- Provedor da Misericórdia local e dinâmico promotor das artes e tradições de Loures; o jornalista Carlos Gomes (Blogue do Minho), entre outros.

Para acompanhar os dois vinhos, foram de Ponte de Lima também produtos alimentares tradicionais, como a alheira de galo, o paio do lombo e a chouriça de carne, produzidos pela MinhoFumeiro, na Correlhã e o Folar Limiano, confecionado á base duma massa especial com enchidos, pelo Chef Vítor Lima, estabelecido na urbanização da Baldrufa, na sede do concelho.

Quanto ao FolkLoures, ele é já um grande acontecimento na região lisboeta. Este ano, estiveram em palco, representações nacionais e estrangeiras, como o Grupo de Bombos Us Bat na Pele, de Alfândega da Fé, Bragança e o de Arrufarte, Vertente Sul, de Odivelas; o organizador, Verde Minho, de Loures; do Douro Litoral, veio o Tradições Baile dos Pedreiros, de Penafiel, e também dessa mesma cidade, o seu Rancho Folclórico; de Guimarães, participou no Festival, o Rancho Folclórico de Moreira de Cónegos, enquanto o Baixo Alentejo esteve presente com o Grupo Coral e Etnográfico Camponeses de Pias. De mais longe, da Madeira, actuou  o Grupo de Danças e Cantares daquela ilha, e de África, a Dança Sancofa Black Gold, de Cabo Verde.

Numa pesquisa rápida de tempos idos, recordemos que o vinho Arinto de Bucelas foi introduzido na Corte inglesa de Carlos II, casado com a lusitana Catarina de Bragança, filha do rei D. João IV, (e introdutora do Chá), pelo 3º Conde de Castelo Melhor, Luis de Vasconcelos e Sousa (1636 – 1720) durante a sua permanência em Londres. O pai desse titular, João Rodrigues de Vasconcelos, faleceu em Ponte de Lima a 13 de Novembro de 1658, parente dos Viscondes de Vila Nova de Cerveira, Alcaides (e com D. Maria I elevados a Marqueses) de Ponte de Lima. Os fidalgos eram proprietários do Palácio da Rosa, na capital portuguesa, e da Quinta da Romeira, em Loures, ainda actualmente ex-libris do Arinto, com 75 hectares com plantio dessa casta, e detentora do rótulo - Prova Régia – comercializada em Portugal e estrangeiro.


RECOMENDADOS PARA SI

Eventos este Mês

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimos Tweets

Em Tampere, Guise e Crespi d’Adda https://t.co/jshY0UH8R4
Filme EMPATE novamente em Bruxelas https://t.co/d8bOnlr326
A segunda vez de Portugal em Kiev https://t.co/yQS4DcNrEM
Follow Jornal das Comunidades on Twitter