NOTA! Luso.eu usa cookies e tecnologias similares. Se você não alterar as configurações do navegador, você concorda com isso.

Saiba mais aqui

Compreendi
Pub
Foto José Sena Goulão/Lusa

Onze mil folhas contra Sócrates

Votos do utilizador: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

 

Nos últimos meses, após a prisão de José Sócrates, as diligências aumentaram. Já houve buscas a bancos, a empresas e a particulares. O processo já tem outros arguidos para além dos quatro que foram detidos entre 21 e 22 de novembro, muitos deles do universo próximo de José Sócrates e Santos Silva.

Ontem, José Sócrates foi notificado da audição no DCIAP na próxima segunda-feira, no âmbito do processo de violação de segredo de justiça em que o próprio já manifestou intenção de se constituir assistente. Não está excluída a hipótese de ser ouvido pelo juiz nesse mesmo dia, já que está em discussão a reanálise dos pressupostos da preventiva. A dúvida tem a ver coma falta de obrigatoriedade legal de se ouvir José Sócrates no reexame da preventiva (feito a cada três meses). A lei diz que tal só acontece se os factos forem novos ou mudarem os pressupostos que determinaram a aplicação da medida de coação. Se o juiz entender que tudo se mantém inalterado, não tem de o fazer.Juristas ouvidos pelo CM garantem que a prudência poderá levar Carlos Alexandre a interrogar o ex-governante. No princípio de que o próprio já o pediu e que tem o direito a assistir a todos os atos processuais que lhe dizem respeito.

Tony Da Silva
Director o luso.eu e operador de camera na CBN News / Jornalismo
Pode ler mais sobre este colaborador

Entre em contacto :  Tony da Silva Perfil: Info

Artigos deste Autor:

Últimos Tweets

La Grand-Place de Bruxelles déroule son 21e Tapis de Fleurs https://t.co/BQVGG0EmEs
Governo italiano admite que número de mortos vai aumentar https://t.co/5VTblExAqb
Oitenta armas de fogo apreendidas em Coimbra pela PSP https://t.co/rsq8iPNtkv
Follow Jornal das Comunidades on Twitter