NOTA! Luso.eu usa cookies e tecnologias similares. Se você não alterar as configurações do navegador, você concorda com isso.

Saiba mais aqui

Compreendi

181 pessoas mantêm-se deslocadas devido ao fogo em Monchique

Votos do utilizador: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Monchique, Faro, 08 ago (Lusa) - O número de pessoas deslocadas devido ao incêndio que deflagrou na sexta-feira em Monchique é, hoje de manhã, de 181, informou a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

Segundo a 2.ª comandante operacional nacional da ANPC, Patrícia Gaspar, que falava num ‘briefing’ em Monchique, o anterior balanço era de 230 pessoas deslocadas e a redução deve-se ao facto de alguns moradores terem ido para casas de familiares e de “estrangeiros que regressaram às suas origens”.

O número de feridos deste fogo rural, que deflagrou na sexta-feira no concelho de Monchique e lavra também em Silves e Portimão (distrito de Faro), subiu para 32, um dos quais em estado grave, que se encontra em Lisboa.

Patrícia Gaspar referiu que as zonas mais críticas são a Fóia, na frente oeste do incêndio, e Silves, a leste do concelho de Monchique.

A Proteção Civil regista hoje de manhã uma “situação mais estável” em relação ao fogo que lavra na serra de Monchique, Algarve, mas são “expectáveis” reativações a partir das 15:00, devido às condições meteorológicas.

Durante a noite foi possível “fazer bons progressos” no combate, estando as operações “mais estabilizadas no terreno” comparativamente à tarde de terça-feira.

Contudo, para hoje preveem-se ventos que poderão chegar aos 35/40 quilómetros por hora e uma temperatura máxima de 35 graus, além de uma humidade relativa que poderá chegar aos 50%, o que configura um cenário semelhante ao de terça-feira, durante o dia.

Pub


Últimos Tweets

Visitas a Ponte de Lima e Vila Verde https://t.co/qiUsHMD3zz
Dezenas de mortos em colapso de viaduto em Génova - serviços de emergência https://t.co/V1NP12KnPk
Migrações: Portugal vai receber 30 migrantes de navios humanitários https://t.co/gd1vwOm25H
Follow Jornal das Comunidades on Twitter