NOTA! Luso.eu usa cookies e tecnologias similares. Se você não alterar as configurações do navegador, você concorda com isso.

Saiba mais aqui

Compreendi
Pub
Previous Next

Emoção e alegria une familiares de todo o mundo

Votos do utilizador: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

No passado dia 3 de Junho decorreu em Oliveira de Azeméis (distrito de Aveiro, Portugal) o 4º almoço convívio da família Xará/Chará.

À semelhança das edições anteriores compareceram mais de duas centenas de familiares oriundos principalmente de Oliveira de Azeméis, São João da Madeira, Braga, Aveiro e Lisboa, mas também os descendentes que entretanto emigraram para o Brasil, França, Alemanha, Suíça, Marrocos, Cabo Verde e Bélgica.

Este evento está ilimitadamente agendado para o primeiro domingo de Junho e surgiu da vontade de juntar em convívio os familiares mais velhos, que ao longo da vida perderam o contacto, e os mais novos que ainda não se conheciam. O grande impulso foi a criação de uma página da família no Facebook, o que permitiu identificar e pôr em contato muitos dos elementos desta família. Depois, foi iniciado o processo de concepção da árvore genealógica que já conta com mais de 400 familiares. Daí à organização do primeiro convívio, foi um ápice.

O nome da família teve origem num antepassado nascido a 1877 de nome José de Oliveira Ruela que, não gostando do seu apelido, o decidiu mudar aquando do seu casamento com Ana de Jesus. Xará era o nome de um gato inseparável do José que passou então a chamar-se José de Oliveira Xará. O casal teve 9 filhos – Maria Emília Chará, Ramiro Xará, João Xará, Marcos Xará, Sebastião Xará, Manuel Xará, Rosa Chará, Maria Oliveira e Adelaide Xará - cujos descendentes hoje constituem os 9 ramos da família.

O “dia dos Xarás/Charás”, como já é designado pelos familiares, amigos e vizinhos, conta com uma preenchida agenda. Começa bem cedo com a visita às campas dos familiares mais directos, que estão distribuídas por três dos cemitérios locais. Segue-se a celebração da palavra, também numa das igrejas locais e, depois do almoço-convívio, o tempo é dedicado a discursos e diversões – músicas, cantares e danças.

O convivío termina depois do jantar com a alegria de um dia bem passado e a promessa de cada um regressar no ano seguinte.
O Luso.eu tem o privilégio de ter uma colaboradora convidada que pertence ao ramo “Manuel” desta família.

Pub


Últimos Tweets

Fogo florestal em Guimarães em resolução https://t.co/RGW9kY1SbC
Fogo florestal em Guimarães em resolução https://t.co/1b9NW5hClH
Génova: Governo italiano declarou "estado de emergência" por 12 meses https://t.co/g9PDazKxT2
Follow Jornal das Comunidades on Twitter