É sobejamente conhecida e procurada a praia de Moledo do Minho, situada no concelho de Caminha. Praia procurada por ser muito rica em iodo, mas destaca-se sobretudo pela sua paisagem envolvente. O seu areal, tem diminuído ao longo dos anos, mas ainda consegue receber muitos veraneantes do Concelho e não só.

Todos os anos a sua limpeza não é descurada até porque é necessário manter a sua qualidade demonstrada pela atribuição do galardão máximo da bandeira azul. Mas, há cerca de três semanas surgiu através de uma rede social a polémica pela colocação de areia na praia e a sua origem. Um apaixonado e visitante desta praia filmava e mostrava a sua indignação pela colocação de areia proveniente do rio Minho na zona perto do moinho na praia de Moledo. Destacava que a areia estava poluída, suja e com cheiro.

Este órgão de comunicação social contactou com Joaquim Guardão, presidente da Junta de Freguesia de Moledo, que confirmou que essa « barreira foi aí colocada pela APA Agência Portuguesa do Ambiente, para consolidação da duna. O material é todo ele proveniente da dragagem realizada no Rio Minho. Claro que o aspecto não é o melhor, contudo, quando o estorno crescer já não se notarão os inertes.

Por sua vez, o município caminhense liderado por Miguel Alves salientou que existem « polémicas que ainda nos surpreendem, pelos mais variados motivos. Esta, além de estéril, é absurda e revela, pelo menos, uma gritante desatenção pela vida do concelho, por parte de quem a criou ou pretendeu despoletar».
Esta autarquia, ainda, recordou que já tinha informado sobre a operação global, orçada em cerca de meio milhão de euros, que tinha uma dupla finalidade: melhorar as condições de navegabilidade para os pescadores de Caminha, retirando sedimentos do leito do rio, posteriormente aplicados na protecção, reabilitação e reforço do cordão dunar entre Camarido e Moledo.

«Por várias vezes também, informámos que foram realizadas previamente análises com vista a assegurar a qualidade desses sedimentos. Aliás, para sermos ainda mais precisos, para avaliar a qualidade dos sedimentos, a Polis Litoral Norte submeteu e viu aprovada pelo POSEUR - Programa Operacional da Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, uma candidatura para realização do levantamento batimétrico e análise de sedimentos na Foz do Minho.

Esta candidatura permitiu recolher informação bastante valiosa para o concelho de Caminha. O levantamento do leito do rio permitiu assegurar a qualidade da areia», salientou o executivo caminhense.

Tudo indica que a praia de Moledo continua preparada para receber os seus veraneantes …

Pub

 

Isabel Varela
Jornalista / colaboradora
Pode ler mais sobre este colaborador
Artigos deste Autor: