Trabalho experimental na Escola Agrária de Ponte de Lima

Conhecido investigador na área da fruticultura do Minho e professor da Escola Superior Agrária de Ponte de Lima / Instituto Politécnico de Viana do Castelo, José Raúl Rodrigues já registou mais de uma centena de variedades de maçã na região.

O objectivo principal do estudo em causa é recuperar árvores em vias de extinção, plantá-las e reintroduzi-las nas receitas gastronómicas e vínicas.

Ao logo de uma dezena de anos, Raúl Rodrigues pesquisa e planta as variedades de macieiras num pomar com aproximadamente já com um milhar de plantações, no âmbito do seu trabalho experimental.

O levantamento e a catalogação das espécies já foi concluído, depois de percorrer o Minho, entre quintas antigas, agricultores, fotografias e recolha das espécies vegetais.

A maçã do Minho tem alguns nomes curiosos, ora de origem popular, ora geográfico ou de outro motivo.

Eis algumas da variedades de maçãs identificadas pelo docente da ESA, entre mais e menos conhecidas do Portugal frutícola e razões de designação: Porta da Loja (porque eram guardadas na loja das residências, piso térreo; Pipo de Basto, Três ao prato (pelo seu tamanho, três unidades enchem um prato), Sangue de boi, Camoesa, Beijo da Raínha, Boa Vontade, Abadia, dos Namorados, entre outros.

Mas, com a massificação do produto, as maçãs tradicionais minhotas estão a ser substituídas por outras. Referimo-nos às variedades Golden, Starking ou Reineta, por exemplo.

Com a preservação das variedades regionais do fruto, pretende-se também obter um potencial económico, razão e sustentabilidade, pois falamos de um produto autóctone pelo que temos de valorizá-lo, sustentou Raúl Rodrigues.

Neste contexto, há a realçar a constituição em Ponte de Lima de uma micro – empresa de comercialização de Vinho de maçã – Sidra – por duas alunas do curso de Biotecnologia da Escola Superior Agrária de Ponte de Lima.

Patrícia e Marlene instalaram-se junto das Lagoas de S. Pedro de Arcos e Bertiandos, com apoio do município de Ponte de Lima, e têm participado na divulgação do produto em Feiras do sector, designadamente em Portugal e Espanha. Aliás, no país vizinho, receberam uma medalha de prata no VI Salão Internacional de Sidras de Gala, pela produção do vinho com as variedades Porta da Loja e Camoesa de Paredes de Coura. Mas, a sidra está á venda em lojas de Ponte de Lima, Braga e Lisboa.

Mas, para Raúl Rodrigues, para além de bebida, a maçã regional minhota pode ser reaproveitada para a gastronomia. É o caso da sua utilização nas Tartes e Tortas, e mesmo pão com utilização do fermento.

Pub