NOTA! Luso.eu usa cookies e tecnologias similares. Se você não alterar as configurações do navegador, você concorda com isso.

Saiba mais aqui

Compreendi

ID:N°/ Artigo: 2546

 A funcionar desde Novembro de 2017, o projecto-piloto do cadastro simplificado integra dez municípios, designadamente: Pedrógão Grande, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos, Góis, Pampilhosa da Serra, Penela, Sertã, Caminha, Alfândega da Fé e Proença-a-Nova, que contabilizam uma área total de 245.821 hectares.

Segundo a autarquia caminhense liderada pelo socialista Miguel Alves, “o concelho de Caminha foi aquele que maior percentagem de identificação de território conseguiu durante o ano, atingindo os 91,96%”.

O presidente da Câmara Municipal afirma que os “resultados não poderiam ser mais positivos”, sendo o concelho com maior área conhecida (91,96”, volvido um ano de projecto-piloto. “Não se pode dizer que o número de trabalhadores tenha sido suficiente para resolver no próprio dia cada situação, mas foi sendo adequado à procura. Temos sete trabalhadores municipais vinculados ao projecto e candidatámo-nos a ter mais três técnicos a trabalhar connosco através do financiamento disponibilizado pelo Estado”, refere o autarca.

O município de Caminha investiu 125 mil euros numa Unidade Móvel que percorreu as freguesias e permitiu a identificação formal e informal de um conjunto de terrenos no local. Beneficiando de um conjunto de dados pré-existentes e da organização do território em grandes blocos a partir das diversas associações de baldios, os números de Caminha colocam este concelho no primeiro lugar deste pódio de identificação do território, à frente do Município de Alfândega da Fé (79,56%) e de Castanheira de Pera (70,21.

Para Miguel Alves “estes números revelam a vontade que o Governo, autarquia e as pessoas e instituições no terreno tiveram em encontrar soluções. Pela primeira vez, em muitos anos, estamos a trabalhar de forma proativa e não reativa, a fazer prevenção em vez de nos contentarmos com o combate aos incêndios”.

“Se conhecermos melhor o nosso território, se soubermos quem são os seus proprietários, vamos poder juntar energias e propor planos alargados de potenciação do território. Vamos saber quem é quem no nosso monte e nos nossos vales e isso pode fazer toda a diferença durante os invernos em que preparamos os verões”, adiantou o autarca.

A proposta de lei que propõe a expansão do projecto do Cadastro Simplificado a todo o país já foi aprovada em Conselho de Ministros e também já foi assinado um despacho de prorrogação dos prazos do projecto-piloto que permitirá os 10 Municípios envolvidos dar continuidade ao trabalho efectuado , desde Novembro de 2017.

Pub

 

Eventos este Mês

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
7
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Últimos Tweets

Polícia francesa atualiza para quatro número de vítimas mortais em Estrasburgo https://t.co/r5Zl7qt7Nn
Pelo menos um morto e dez feridos em tiroteio em Estrasburgo https://t.co/VuOoVe96Bm
TENDÊNCIAS DE Decoração 2019 https://t.co/IOCwc1C5PL
Follow Jornal das Comunidades on Twitter