O Eurodeputado José Inácio Faria, eleito pelo Movimento Partido da Terra e inscrito no Grupo do Partido Popular Europeu (PPE), reuniu anteontem no Parlamento Europeu, cerca de duas dúzias de especialistas sobre a Diabetes.

Entre os participantes no evento, técnicos da OMS (Organização Mundial de Saúde), profissionais do sector, designadamente médicos, nutricionistas, enfermeiros e farmacêuticos, para além de estudantes e indústrias alimentares.

Para o parlamentar natural de Viana do Castelo, o assunto é premente daí a convocação para o discutir em Bruxelas, mormente como membro da comissão de Saúde Pública, Segurança Alimentar e Ambiente.

José Inácio Faria elencou políticas necessárias para “melhor controlo da diabetes”, como exemplo, o sinalizar as embalagens , a aposta em produtos de baixo teor glicémico e a importância da nutrição para a doença.

Com a concretização de mais estas propostas podem-se evitar mortes, melhorar a qualidade dos cuidados médicos e reduzir complicações a longo prazo. A preocupação é constante e necessita de maior intervenção no mundo, pois segundo estudos realizados, em 2015, havia 415 milhões de cidadãos portadores de diabetes; no ano seguinte, estatísticas realizadas para Portugal, registaram quase 1 milhão de habitantes vítimas da doença, dos quais três mil casos eram de prevalência.

Da assembleia surgiu também a ideia de uma maior cooperação com prestadores de cuidados de saúde na Europa, o concentrar de conhecimentos, legislar sobre escolhas alimentares mais saudáveis, melhoria da composição de produtos alimentares e alertas à população para outros com elevado valor de gorduras saturadas em açúcar e sal.

           

           


Pub