Colocámos cookies no seu computador para melhorar a sua experiência no website. Ao utilizar o site, está a concordar com o seu uso. Ler mais

Lusoproductions  has placed cookies on your computer to help improve this site. By using this site, you are consenting to its usage. Ler mais

Votos do utilizador: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 



A secção do PSD - Bruxelas organizou no passado dia 25 de Janeiro o seu primeiro encontro deste ano de 2017, dando sequência à tradição de, regularmente, organizar jantares temáticos e de trabalho. Aproveitando a passagem por Bruxelas de algum dirigente político e/ou companheiro de maior relevância. Desta vez o evento teve lugar no café/restaurante Park Side, próximo do Berlaymont e contou com a presença de cerca de 40 militantes, com destaque para alguns Eurodeputados.

Convidada de honra e oradora foi a vice-presidente do partido e ex-Ministra das finanças de Passos Coelho, Dra. Maria Luís Albuquerque. Das suas intervenções, nomeadamente aos media presentes, foi notória a preocupação sobre o actual estado das contas públicas para os próximos tempos. Falou-se ainda da TSU, do aumento da divida pública, da falta de confiança por parte dos credores, entre outros assuntos...

A secção do PSD Bruxelas deu destaque a este evento e promete novas acções do género. Quiça mais próximas de outros potenciais militantes, dessa base que constitui a razão de ser do partido. Fiquei com a ideia de que estes encontros da alta esfera, para não dizer outra coisa, sendo importantes não obstruem outras acções populares e de estimulo a tantos outros companheiros da nossa Diáspora. O PSD Bruxelas não pode continuar a olhar apenas para uma parte da comunidade.

Num certo conforto e consequente alheamento da realidade. Deve isso sim, inovar, criando novos pontos de partida, outros horizontes, novas formas de estar e fazer politica. Esta estrutura que se quer alargar ao nível da Bélgica, necessita antes de mais de criar, de fomentar e dinamizar a comunidade na sua área de acção. Esta novidade impõe outra dinâmica e trabalho acrescido. Mas também de grandes benefícios e mérito. É a vocação própria da Social Democracia... Sempre!

Pub


©António Fernandes

Conecte-se

Se deseja inscrever-se na nossa newsletter, Digite seu endereço de e-mail.