Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor.

Eleições: Costa admite rever Constituição para combater violência doméstica

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

(Lusa) – O secretário-geral do PS, António Costa, admitiu hoje, se necessário, avançar na próxima legislatura para uma revisão da Constituição da República para combater a violência doméstica através de uma “abordagem judicial integrada”.

Na sua intervenção no final na Convenção Nacional do PS, que hoje aprovou o programa do partido, o líder socialista e primeiro-ministro afirmou que, “pessoalmente e como jurista”, não acredita que essa abordagem judicial integrada, que combine direito de família e direito criminal, implique qualquer inconstitucionalidade.

“Mas quero ser ainda mais claro: se isso é inconstitucional, aqui está uma boa razão para haver uma revisão extraordinária da Constituição para garantir essa abordagem judicial integrada. Porque, com toda a franqueza, se não é combater a violência doméstica, se não é acabar com a violência de género que justifica a revisão da Constituição, então o que justificará uma revisão constitucional?”, questionou.

Classificando a violência doméstica como “uma vergonha” para a sociedade, António Costa disse que o tema já foi “estudado e reestudado”.

“Hoje ninguém tem dúvidas que, para o combate com eficácia à violência doméstica, é absolutamente fundamental ter uma abordagem judicial integrada, que combine o direito da família com o direito criminal, e isso tem de ser feito de uma forma integrada”, justificou.

Redacção Luso
Jornal das Comunidades na Bélgica
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor.
Textos deste autor:

RECOMENDADOS PARA SI

Últimos Tweets

Virgens Ofendidas https://t.co/YnvoxhzZNh
Covid-19: França atinge recorde diário de novos casos com 45.422 contágios https://t.co/jkRCgEoIKr
Despiste com dois feridos graves obriga a corte da EN201 em Valença https://t.co/N67Ag40QDT
Follow Jornal das Comunidades on Twitter