PS fez "último contributo" para aprovar lei de bases da saúde com a esquerda

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

(Lusa) – O PS justificou hoje a proposta feita aos partidos de esquerda sobre a nova lei de bases da Saúde como o “seu último contributo” para conseguir os “consensos necessários” para aprovar o diploma.

Esta posição é assumida, em comunicado, pelo grupo parlamentar do PS, minutos depois de o PCP ter anunciado um acordo com socialistas na discussão da proposta da nova Lei de Bases da Saúde, com a inscrição do princípio da gestão pública.

A bancada socialista informou ter dado conhecimento desta proposta ao PCP, BE e PEV, partidos com quem tem trabalhado “mais intensamente sobre este diploma”.

A proposta do PS incide sobre a norma revogatória, “remetendo para regulamentação futura os termos de gestão no âmbito da responsabilidade do Estado definida na Base VI”, as Parcerias Público-Privadas (PPP), “mas não interditando qualquer forma de gestão”.

Esta discussão será feita no último plenário da legislatura, em 19 de julho, e tomará a forma de avocação, ou seja, a disposição do regimento que permite um artigo de uma lei aprovada na especialidade, em comissão, ser votado em votação final global.


RECOMENDADOS PARA SI

Eventos este Mês

Últimos Tweets

“Estamos aqui para fazer a diferença”, diz enfermeiro português em Londres https://t.co/qu0qcfkYuI
Covid-19: Cerca de 1.400 empresas já pediram para aderir ao 'lay-off' simplificado - ministra https://t.co/1GgmQJpzKZ
Covid-19: Câmara do Porto não reconhece autoridade à DGS e rejeita cerco sanitário https://t.co/sqsZGsBG2Y
Follow Jornal das Comunidades on Twitter