Eurodeputado assume compromisso em encontro socialdemocrata que juntou centenas de pessoas em Barcelos

 O eurodeputado José Manuel Fernandes compromete-se a apresentar um plano específico para o setor têxtil português, com especial incidência no Minho e no subsetor das malhas da zona do Cávado e Ave, para ser financiado pelo orçamento da União Europeia. Foi o compromisso assumido, em Barcelos, pelo eurodeputado socialdemocrata Fernandes, para um novo mandato no Parlamento Europeu.

“Deixo o compromisso. Apresentarei e defenderei em Bruxelas um plano para a competitividade do setor têxtil e das malhas, que lhe permita, através da investigação e da inovação, enfrentar com mais capacidade os desafios da globalização", assumiu, num jantar que na noite de sábado reuniu centenas de autarcas, militantes e simpatizantes socialdemocratas em Barcelos.

Coordenador do PPE na comissão dos orçamentos e candidato pelo PSD às próximas eleições europeias, José Manuel Fernandes acentuou que o Plano abrange, além da investigação e da inovação, a qualificação dos recursos humanos e os próprios recursos necessários à atividade das empresas, em especial as pequenas e médias empresas.

No evento participou também Otília Castro, a barcelense que integra a lista de candidatos socialdemocratas ao Parlamento Europeu, o deputado à Assembleia da República,  Joel Sá, o vereador e líder concelhio do PSD, José Luís Novais, e o mandatário concelhio para a Juventude, Leandro Pereira.

O vereador e líder da concelhia acusou os socialistas, que governam o Município local, de não aproveitarem os fundos comunitários, não apresentando candidaturas nem projetos, “ao contrário do que sucede em sete outros concelhos vizinhos, liderados por autarcas do PSD”. José Novais lamentou que o novo hospital ficará no papel e o comboio Porto/Vigo não parará em Barcelos, ao contrário do que fora prometido.

As críticas à gestão socialista foram reforçadas por José Manuel Fernandes para lembrar que o candidato socialista às europeias, Pedro Marques, foi "o ministro da propaganda e do desinvestimento" que “falhou em toda a linha”, e que, por isso, “em Barcelos merece ter zero votos”.

O Eurodeputado chamou ainda a atenção que o cabeça-de-lista do PS “anda a anunciar propostas que já foram aprovadas no Parlamento Europeu, algumas delas apresentadas pelos eurodeputados do PSD”. Em contraponto, elogiou o cabeça de lista do PSD, Paulo Rangel, assegurando que lhe “dá dez a zero”!

José Manuel Fernandes acusou ainda o governo de António Costa de não ter aproveitado “um cêntimo sequer do Plano Juncker de investimento, ao contrário do que fizeram empresas e instituições nacionais, apesar de o executivo governamental nem sequer lhes ter dado a necessária informação”.

Avisou ainda os portugueses para que se não deixem iludir pelos extremos, frisando que, na Europa não há só populismos de extrema-direita: “a verdade é que, no Parlamento Europeu, em 95 por cento das votações, o PCP e o Bloco de Esquerda votam com os populistas de extrema-direita, antieuropeus, como os da Marine Le Pen”.

Na sua intervenção, Fernandes assinalou que o PSD apresenta, na próxima legislatura europeia, propostas no sentido de que seja promovida a natalidade em toda a Europa e para um programa de investigação e combate ao cancro, que “torne a UE líder no ataque a esta doença assassina”.


Pub