Eurodeputado José Manuel Fernandes reitera compromisso e trabalho pela coesão

Previous Next

ID:N°/ Artigo: 3496
Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Eurodeputado do PSD repudia comportamento do cabeça-de-lista do PS na produção de novas 'fake news'... e compara-o aos populistas extremistas europeus

Sessões de apresentação do livro "Pela Nossa Terra" em Vila Nova de Cerveira e em Vila Real mobilizam autarcas locais

O Eurodeputado José Manuel Fernandes repudiou hoje novas falsidades levantadas pelo cabeça-de-lista do PS às europeias, que considera estar "ao nível do mais repugnante estilo dos populistas demagogos e produtores de fake news da Europa".

Depois das deturpações de números sobre a atividade parlamentar do socialdemocrata Paulo Rangel, o socialista Pedro Marques veio agora tentar negar o trabalho feito pelo PSD em prol da coesão, nomeadamente no futuro plano de investimentos 'InvestEU'.

Num fim-de-semana onde esteve em Vila Nova de Cerveira e em Vila Real para sessões públicas de apresentação do livro de informação europeia e regional "Pela Nossa Terra - 2019", José Manuel Fernandes reiterou o seu "compromisso de proximidade" e o trabalho a favor da coesão social e territorial - causa por que se bateu "de forma intensa e inquestionável" nos diferentes dossiês assumidos no Parlamento Europeu.

"Por minha iniciativa, tenho feito questão de disseminar o objetivo da coesão económica, social e territorial em todos processos, programas e regulamentos europeus. Fi-lo nos orçamentos anuais da UE, no Quadro Financeiro Plurianual para 2021-2027, no Plano Juncker e até no futuro plano de investimentos InvestEU ", afirmou o Eurodeputado do PSD e coordenador do PPE na comissão dos orçamentos.

Como negociador do 'InvesteEU' - que pretende mobilizar entre 650 a 700 mil milhões de euros em investimentos no período 2021-2027 -, José Manuel Fernandes sublinhou a iniciativa para incluir uma norma para o equilíbrio geográfico e para a constituição de plataforma de aconselhamento capaz de ajudar regiões mais pobres a captar melhor os recursos disponíveis.

O Eurodeputado e recandidato do PSD repudiou, por isso, que o cabeça-de-lista do PS "tenha voltado a insistir na mentira", ao afirmar que o PSD e o próprio José Manuel Fernandes tenham votado contra a inclusão do objetivo convergência no 'InvestEU'. "Ainda para mais quando em Portugal o governo PS é cada vez mais centralista, prejudicando as regiões mais pobres", acrescentou.

"Isto é comparável a iniciativas de populistas extremistas europeus, como acontece na discussão do orçamento da UE: querem emendas a propor que fundos europeus deixem de financiar touradas, quando na verdade isso já não é permitido. Ora como não tem cabimento proibir o que já não é permitido, eles vendem a ideia de um voto contra associado à ideia falsa de apoio a touradas!", comparou o eurodeputado e recandidato do PSD.

José Manuel Fernandes repudiou ainda que Pedro Marques esteja a deturpar dados da plataforma independente 'MEP Ranking' sobre a avaliação do trabalho dos eurodeputados, usando apenas 1 de 12 critérios para tentar desvalorizar "o papel extremamente influente" de Paulo Rangel no Parlamento Europeu.

"Curiosamente", nesse ranking, José Manuel Fernandes é apresentado como o eurodeputado mais produtivo e Rangel um dos melhores avaliados. "O mesmo acontece com duas eurodeputadas, Ana Gomes e Maria João Rodrigues, que ficaram fora das listas do PS", como apontou o socialdemocrata.

"Já são mentiras a mais. É uma vergonha para um partido como o PS apresentar um cabeça-de-lista que se dedica a produzir fake news. Para isso, não vale a pena legislar contra informações falsas. É como na teia de nomeações familiares na estrutura governativa: à falta de ética, não há lei que resista", acusou José Manuel Fernandes.
Lembrando que Paulo Rangel é vice-presidente do PPE, o maior grupo político do PE, José Manuel Fernandes repudiou ainda "a ignorância de Pedro Marques por não saber que é ao cabeça-de-lista do PSD que Portugal deve o facto de manter a eleição de 21 eurodeputados para o Parlamento Europeu. Que é também ao Paulo Rangel que Portugal muito deve o facto de não ter sido sancionado por incumprimento dos défices excessivos, o que aliás o primeiro-ministro António Costa elogiou em público".
"Definitivamente, o cabeça-de lista do PS e ex-ministro do desinvestimento e da propaganda não conhece, nem sabe como funcionam as instituições europeias. Deve urgentemente fazer uma rápida e intensiva formação sobre a UE", concluiu o Eurodeputado do PSD.

As apresentações públicas do livro "Pela Nossa Terra", da autoria de José Manuel Fernandes, contou com as intervenções do presidente da Câmara de Cerveira, o independente Fernando Nogueira, do autarca de Peso da Régua José Manuel Gonçalves, e do vice-reitor da UTAD e ex-presidente da CCDR-N, Emídio Gomes.


RECOMENDADOS PARA SI