Parlamento Europeu aprova programa para a investigação e a inovação

ID:N°/ Artigo: 2744
Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

O Parlamento Europeu aprovou o projecto de resolução da proposta da Comissão Europeia para a criação do novo programa europeu orientado para a investigação e a inovação, o Horizonte Europa. A votação aconteceu esta manhã, em Estrasburgo, e contou com a presença da eurodeputada Liliana Rodrigues, que foi a responsável socialista por acompanhar as negociações deste programa na Comissão do Desenvolvimento Regional.

O projecto de resolução foi aprovado com 548 votos a favor, 70 contra e contou, ainda, com 49 abstenções. Segundo a eurodeputada, o novo programa servirá “para criar postos de trabalho e dinamizar o crescimento económico, reforçar a participação das PME e para incentivar as parcerias entre universidades, programas de ligação em rede e doutoramentos, tanto na União como com países terceiros, contribuindo para atrair novos talentos e jovens investigadores, reforçando, assim, o Espaço Europeu de Investigação e evitando a fuga de cérebros”.

Liliana Rodrigues destacou ainda a importância do Horizonte Europa na contribuição para a redução do fosso, em termos da investigação e inovação, entre as várias regiões europeias, dando a “garantia de uma inclusão geográfica mais equilibrada, tendo em conta as especificidades dos territórios como forma de promover a sua participação efectiva e de estabelecer a cooperação e as sinergias necessárias, nomeadamente nas regiões ultraperiféricas, menos desenvolvidas ou com menor densidade populacional”.

Ainda esta manhã, o Parlamento Europeu aprovou, também, o Relatório Anual dos Direitos Humanos e da Democracia no Mundo em 2017. O debate aconteceu no dia anterior e contou com a participação da eurodeputada Liliana Rodrigues, que ao longos dos últimos meses acompanhou os trabalhos na Comissão dos Direitos Humanos.

Na sua intervenção, a socialista referiu que “2017 foi um ano marcado pela degradação desses direitos, pela redução do espaço da sociedade civil e pelo enfraquecimento dos mecanismos democráticos em muitos países, inclusive na própria Europa”. Liliana Rodrigues afirmou ainda que, seja dentro ou fora da Europa, a UE continuará a defender “o reforço e o apoio à promoção dos direitos humanos nas mais diversas áreas”, como a liberdade de expressão, os direitos das minorias e dos migrantes, os direitos das crianças, a igualdade de género e os direitos da comunidade LGBTI.

A eurodeputada terminou a sua intervenção com uma referência ao vencedor deste ano do Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento, Oleg Sentsov. “Um justo vencedor”, na opinião de Liliana Rodrigues. O galardão foi formalmente atribuído hoje, em Estrasburgo, pelo seu protesto pacífico contra a ocupação russa da Crimeia. O realizador ucraniano foi detido no dia 11 de Maio de 2014 e condenado posteriormente a vinte anos de prisão por um tribunal russo, sob a acusação de conspiração terrorista.

Pub
 

Pub
 


RECOMENDADOS PARA SI