Bruxelas, 01 ago (Lusa) – As eleições comunais belgas de outubro contam com pelo menos 14 candidatos portugueses, disse hoje à à Agência Lusa o conselheiro das Comunidades Portuguesas eleito na Bélgica, um dia depois do final do prazo para o recenseamento dos votantes.

Um dia depois da conclusão da campanha “Movimento #comunais2018”, que abraçou a tarefa de convencer portugueses que nunca votaram a recensearem-se a tempo de participar nas eleições comunais da Bélgica de outubro, Pedro Rupio disse à Lusa que até ao momento há 14 candidatos portugueses, mas que espera que muitos outros nomes se perfilem até ao final do mês de agosto.

Bernardo Rosa Rodrigues (Ixelles), Estela Costa (Saint-Gilles), Francisco Gonçalves Dias (Uccle), Inês Matos Pinto (Etterbeek), Isabel da Silva (Anderlecht), Joana Benzinho (Bruxelas-centro), Manuel Meireles (Forest), Maria Malheiro Galão (Jette), Sílvia Gonçalves Paradela (Woluwé Saint-Lambert), e Yasmine Rodrigues Morais (Ixelles) são os candidatos nas comunas de Bruxelas.

Na Flandres, os candidatos portugueses são Ester Torres Falcato Simões (Berchem, Antuérpia) e Samantha Merali (Zaventem), enquanto na Valónia a representação nacional cabe a David da Câmara Gomes (Ottignies-Louvain-La-Neuve) e Letícia Rondão Pestana (Rixensart).

Nas últimas eleições comunais belgas, em 2012, cerca de 30 portugueses integraram listas, sendo três deles eleitos para um mandato autárquico de seis anos: Inês Mendes Pinto (conselheira na Comuna Enghien), Pedro Rupio (conselheiro na Comuna de Saint-Gilles) e David da Câmara Gomes (vereação em Ottignies-Louvain-la Neuve).

Há seis anos, apenas 10% dos portugueses residentes na Bélgica estavam recenseados, uma taxa de inscrição bastante baixa em comparação com as outras grandes comunidades estrangeiras do país: 17% para os espanhóis, 20% para os franceses, e 30% para os italianos.

Pub