Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor.

MARCELO REBELO DE SOUSA CONDECOROU PRESIDENTE DO CONSELHO DOS REFUGIADOS

ID:N°/ Texto: 3546
Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

O Presidente da República condecorou anteontem a Presidente do Conselho Português para os Refugiados, com o grau de Grande Oficial da Ordem da Liberdade, cerimónia realizada no Palácio de Belém, a que assistiram entre outras Figuras públicas, o Presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues.

Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou o trabalho da agraciada, uma “ vida dedicada à solidariedade social...à clausura “, funções desempenhadas durante vinte e cinco anos, para a comunidade e o país.

Teresa Tito de Morais foi fundadora em 20 de Setembro de 1991 do Conselho Português para os Refugiados, e sua Presidente da Direcção até Março último, depois de também ela, refugiada na década de 60 e 70 do século passado, ter vivido até ao 25 de Abril na Suíça. A homenageada fundou aquela ONG (Organização Não Governamental) depois de ter colaborado durante 13 anos com a ACNUR (Associação do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados). Durante a sua ausência de Portugal, conheceu o marido, Jaime Teixeira Mendes, médico formado pela Universidade de Lausanne, próximo de Genéve, cirurgião pediatra que é Presidente da Associação de Médicos pelo Direito à Saúde e também do Conselho Regional do Sul da Ordem dos Médicos.

Recordemos, que o Conselho Português para os Refugiados, dispõe actualmente de três Centros de Acolhimento e um Espaço Criança em Lisboa, tendo sido já galardoado no ano 2000 com o prémio Direitos Humanos, atribuído pela Assembleia da República.

Quanto ao trajecto familiar e profissional de Teresa Tito de Morais é comum a seus ascendentes, no desempenho de funções públicas, senão vejamos: o pai. Manuel Alfredo Tito de Morais (1910-1999), licenciado em engenharia electrotécnica pela Universidade de Gand, Bélgica, integrou a comissão de candidatura do general Norton de Matos a Presidente da República (1948-1949), foi fundador do Partido Socialista em 1973, e seu primeiro deputado eleito pelo distrito de Viana do Castelo (1976), Secretário de Estado da População e Emprego, Presidente da Assembleia da República e honorário do PS; o avô, Almirante Tito Augusto de Morais (1880-1963) foi um dos heróis do 5 de Outubro, deputado pelo círculo de Ponte de Lima às Constituintes de 1911, Presidente do Tribunal da Marinha e do Domínio Marítimo de Portugal, Governador da India e Ministro da Marinha.

A finalizar, evoquemos o bisavô, o agrónomo Manuel do Carmo Rodrigues de Morais (1845 – 1909), Chefe dos Serviços Anti – Filoxéricos do reinado de D. Carlos I, autor de vários livros sobre viticultura e fundador da Escola Prática de Agricultura de Ponte de Lima, em 1892, na sua Quinta das Cruzes, freguesia de Moreira de Lima.


RECOMENDADOS PARA SI

Eventos este Mês

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Últimos Tweets

Covid-19: Conselho Científico diz que "epidemia está controlada" em França https://t.co/HbpUhjvV7g
Executivo caminhense aprova contas positivas do ano de 2019 https://t.co/1sW2qOpJNE
PONTE DE LIMA TEM O 14º MELHOR VIOLINISTA MUNDIAL! https://t.co/6QS6c14puD
Follow Jornal das Comunidades on Twitter