quinta-feira, 06 outubro 2022

O AMOR DE MÃE É ETERNO

Out. 04, 2022 Hits:81 Crónicas

INSULTUOSO – CORROMPIDO…

Out. 01, 2022 Hits:250 Opinião

Então Paris como é?

Set. 28, 2022 Hits:49 Crónicas

Desliguei a internet

Set. 26, 2022 Hits:73 Crónicas

OS TEMPOS DAS CIDADES

Set. 19, 2022 Hits:118 Crónicas

Quem vai pagar impostos?

Set. 19, 2022 Hits:112 Opinião

Os robots não devem paga…

Set. 18, 2022 Hits:247 Opinião

Paternalismo

Set. 14, 2022 Hits:100 Crónicas

Ucrânia: Meia centena manifesta-se no Porto com o lema 'Stop Putin'





A sua generosidade permite a publicação diária de notícias, artigos de opinião, crónicas e informação do interesse das comunidades portuguesas.


“Stop Putin” e “Ucrânia independente” são algumas das frases nas faixas e cartazes que cerca de meia centena de pessoas exibem hoje no Porto, numa manifestação em defesa da Ucrânia, da Europa, e dos valores democráticos.

Organizada pela Associação dos Ucranianos em Portugal, a concentração decorre em frente ao Consulado da Federação Russa, na Avenida da Boavista, onde a entrada está “forrada” de cartazes e bandeiras com as cores da Ucrânia.

Daria Yakovets veio ao Porto com os pais porque está “muito preocupada” com a situação do país natal da família. A jovem nasceu em Portugal, onde diz sentir-se "muito bem”, mas quer “ter a certeza de que poderá continuar a visitar a Ucrânia” como tem vindo a fazer.

“A [possível] invasão é injusta”, disse Daria Yakovets à agência Lusa.

Ao lado, o pai, Victor Yakovets, que está em Portugal há mais de 20 anos por razões profissionais, diz-se “mentalizado” de que o presidente russo “não vai recuar" e que "a guerra começará”.

A família veio de Águeda esta manhã para marcar presença numa manifestação que acontece hoje por ter sido neste dia, em 2014, em Kiev, que foram "assassinadas dezenas de pessoas que se manifestavam contra o regime do presidente pró-russo Yanukovich”, descreve a organização.

Em causa está, acrescenta a associação, “a mesma data em que as tropas russas começaram ocupar a Crimeia, dando início à nova guerra russa contra a Ucrânia”.

“A situação é muito complicada. Temos muito medo que a guerra comece. A Ucrânia é independente há 30 anos. Porque é que ele [referindo-se a Vladimir Putin] quer voltar a invadir-nos? Ele quer voltar à União Soviética. A Rússia é um país agressivo. Estou muito preocupada com os meus familiares que vivem lá”, descreveu, por seu lado, Ludmila Stotska que vive em Portugal há 12 anos.

Luso.eu - Jornal das comunidades
Redacção
Author: RedacçãoEmail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor
Lista dos seus últimos textos

Adicione o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

TEMOS NO SITE

Temos 1371 visitantes e 0 membros em linha

A SUA PUBLICIDADE AQUI?