Faça login na sua conta

Usuário *
Senha *
Lembre de mim

Crie a sua conta aqui!

Os campos marcados com um asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Usuário *
Senha *
Verifique a senha *
Email *
Verificar e-mail *
Captcha *
Reload Captcha
quinta-feira, 02 dezembro 2021

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário

Força! Superação! Tem nome de Martin, o guerreiro



O luso.eu Jornal das comunidades é gratuito mas quero ajudar!

Esta é uma história de força e perseverança! Uma história que poderia ser contada com tristeza, mas é de sorriso no rosto e de muita alegria que irá ser contada! Porque esta é a história de um guerreiro e força da natureza, Martin.

Martin, o guerreiro, porque sem dúvida que o é porque de punhos e dentes cerrados este menino de 13 anos se agarra à vida e todos os dias mostra que é possível e faz acreditar quem o rodeia, pais, irmãos, família e amigos que a seu lado privam deste momento do Martin sentem a garra deste guerreiro.

Martin Fonseca sempre foi um miúdo activo e extremamente feliz tal como contam os seus pais “O Martin é o mais novo de 4 irmãos, sempre foi o caçula da família... amado e consentido por todos! Simplesmente porquê é capaz de dar a volta a todos com a sua graça e boa disposição. Martin é um menino alegre, muito divertido, amigo dos seus amigos, sensível, adora animais, tem espírito aventureiro. Ficar horas em frente ao computador ou à televisão não é para ele! O Martin gosta de saltar no trampolim, aprendeu a tocar piano de ouvido e já dá uns toques na bateria. Passa horas a aprender truques com o seu Skate, adora pegar na sua prancha e surfar umas ondas na praia de Moledo com os seus amigos! A sua grande paixão é a Baliza do Âncora Praia Futebol Clube...”.

Mas, a vida reservou uma partida ao Martin … O Martin seguia no carro da mãe de um amigo seu que foi colhido por um comboio, quando atravessava em Dezembro de 2020 a passagem de nível do Camarido, em Cristelo, Caminha.

Segundo é relatado pela sua mãe, “depois da escola e de um almoço com um amigo e a sua mãe, o Martin foi vítima de uma terrível negligência... a pessoa que conduzia o carro que transportava o Martin passou um semáforo em vermelho, não ouviu um sinal sonoro e também não viu um carro parado que esperava que as barreiras da linha do comboio abrissem, contornou a primeira barreira e só quando o comboio apitou e os meninos gritaram se apercebeu do que estava a fazer e acelerou levando a segunda barreira em frente. Mas foi demasiado tarde para o Martin. O comboio embateu contra a traseira do carro projetando o carro para fora da linha. Os momentos que se seguiram foram de um pânico terrível”.

A residência do Martin fica a escassos metros da passagem de nível onde ocorreu o acidente, e segundo relata Amaya Gutiérrez, mãe do Martin, “o pai estava no exterior da casa e em seguida percebeu o sucedido, e correu para o carro e apesar de todos lhe dizerem para não mexer nele, ele retirou-o do carro e rapidamente percebeu que o Martin já não tinha pulso e como pode e sabia tentou prestar-lhe os primeiros socorros até à chegada dos bombeiros e do INEM”. Após longos minutos de reanimação o Martin voltou à vida!”.

O Martin esteve no hospital em estado muito crítico, coma, a lutar pela vida. Já o seu amigo que ia no carro e a mãe deste saíram ilesos.

“A pessoa que conduzia a viatura nunca se deu como culpada”, salienta Amaya Gutiérrez, e, “esta situação complica os trâmites do seguro. A pessoa que colocou o Martin nesta situação e pela qual toda a família sentia uma grande estima, não sabemos se aprendeu alguma coisa ou não com o grave erro que cometeu mas, deveria aproveitar para repensar a sua vida! O perdão começa quando quem erra é consciente dos erros que comete e aprende a viver com eles. Depois do acidente e depois de sabermos o que realmente tinha acontecido, quebramos o contacto. Escolhemos como pais não o permitir. Alguém que faz o que faz e nega a sua responsabilidade (coisa que juridicamente prejudica muito o Martin), e só aparece no hospital para apoiar o Martin e a família 1 mês depois do acidente não merece qualquer contacto da nossa parte”, sublinha a mãe do Martin.

O Martin foi e é um guerreiro e os meses após o acidente foram de uma verdadeira luta para sobreviver e “Passou por uma cirurgia muito complicada e foi essa mesma cirurgia e a equipa médica que acreditaram que era possível que lhe salvaram a vida. O facto de o Martin ter sobrevivido a tamanho acidente e impacto ninguém consegue explicar. Não existem casos como o do Martin no qual os médicos se possam basear para fazer um prognóstico”.

Como sequência o Martin tem uma lesão na medula espinhal da C0 a C4. Uma lesão cerebral grave provocada pelo impacto e pela falta de oxigénio, um desvio na anca e mais algumas fracturas. Mas é um guerreiro que dia após dia se agarra à vida e está na luta diária. Hoje está traqueostomizado, ventilado 24h, não fala, é alimentado por botão gástrico, tem uma tetraparesia e consequentemente dependência total. “Somos nós pais que assumimos o papel de enfermeiros 24h por dia”, relata a sua mãe.

Os pais do Martim saíram do concelho de Caminha, onde residiam, e foram para Braga para dar os melhores cuidados ao Martim que está em reabilitação com uma equipa multidisciplinar especializada em reabilitação neurológica em idade pediátrica.

“A reabilitação Pública não oferece respostas para o Martin, as terapias que proporcionam são básicas no tipo de tratamento e nas horas proporcionadas para o efeito e sem especialidade neurológica. A ideia que nos foi transmitida é que nos seria ensinado a cuidar do nosso filho com deficiência e que a fisioterapia seria apenas para o manter activo.Jamais foi pensado pelos fisiatras e terapeutas a reabilitação do Martin para que pudesse voltar a ter um mínimo de qualidade de vida! É considerado um caso perdido no qual não vale a pena investir nos centros geridos pelo Estado. E isto é algo real! Acontece ao Martin e a muitas outras crianças em situações semelhantes”, desabafa Amaya Gutiérrez.

O sonho e a força não abandonam o Martin nem tão pouco os seus pais que actualmente tem que recorrer a uma reabilitação para o seu filho numa clínica  particular. Mensalmente são gastos 15 mil euros ou mais, mas a força destes pais é inesgotável e acreditam que é possível dar melhor qualidade de vida ao Martin e estão dispostos a tudo fazer para que assim seja estando em hipótese recorrer ao estrangeiro. “ Temos várias hipóteses em aberto, desde tratamentos com células tronco a terapias com ondas tronco/cérebro”, evidenciou Amaya.

“O que nos importa é o Martin! Esse é o nosso foco! Por isso no decorrer destes muitos meses ninguém ouviu falar nada da nossa parte, esta é a primeira vez que nos expomos e falamos do assunto! Para a família do Martin tudo mudou…, tivemos de abandonar a nossa terra, o nosso lar, ficar longe do resto da família e dos nossos amigos, mudar de escola… mudar tudo para ficar perto do Martin e assim poder dar-lhe as melhores terapias e o conforto de um novo lar e da família que sempre teve! Com esta página pretendemos como família alertar que o que aconteceu ao Martin pode acontecer a qualquer um… por isso, quando alguém der boleia ao seu filho pense se realmente é uma pessoa suficientemente responsável para o fazer”.

Martin tem reagido à reabilitação, segundo nos referiu a sua mãe ele “percebe tudo o que se lhe diz e responde através de expressões faciais e piscar de olhos” também “reconhece as pessoas e está a fazer treino de comunicação com um sistema informático próprio para crianças como ele”. O Martin está consciente e “tem actividade em todos os membros do corpo, contudo não sabemos ainda definir sesão só movimentos involuntários”.

“Como a união faz a força, ninguém vai desistir de lutar pelo Martin. Ele é um guerreiro e tem demonstrado uma valentia e coragem enorme e está na mão de todos os que o acompanham ajudá-lo nesta luta! São muitos… cheios de ideias e vontade de ajudar!!E a todos agradecemos o apoio incondicional que nos prestaram ao longo destes meses. Aos que se vão juntar a nós agora através desta página pedimos que os vossos pensamentos e energias positivas estejam com o Martin! Porque o amor vence tudo”, sublinham os pais coragem do Martin, o guerreiro.

Os pais do Martin travam uma batalha com a seguradora para que esta assuma responsabilidades e colocaram uma providência cautelar com o objectivo de fazer prevalecer os direitos do Martin. “Tem grandes possibilidades de recuperação se fôr bem trabalhado e existir investimento na sua recuperação, coisa que a seguradora Fidelidade não quer fazer”, confidenciou Amaya Gutiérrez.

Mas, a solidariedade está presente e com muita energia positiva e com o objectivo de ajudar o Martin nesta luta e na sua recuperação …Um grupo de amigos solidarizou-se com a causa e eventos estão a ser organizados para ajudar o Martin. Um espectáculo solidário vai acontecer na vila de Caminha e uma corrida na cidade de Viana do Castelo, este último evento vai acontecer a 11 de Dezembro, pelas 9.00 horas, e conta com a organização de Edv-Viana Trail, amigos do Martin. A tua inscrição neste evento poderás fazer em : https://www.cyclonessports.com/

 

O Martin começava a mostrar interesse pela pesca e amigos estão a organizar um evento de pesca desportiva que vai acontecer no dia 24 de Outubro e quem quiser se inscrever poderá o fazer através do seguinte contacto 918580738.

Uma enorme onda de solidariedade e energia está a crescer e com um único objectivo permitir o sorriso do Martin, o guerreiro.


Adicionar o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

TEMOS NO SITE

Temos 792 visitantes e 0 membros em linha

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

EVENTOS ESTE MÊS

News Fotografia