Faça login na sua conta

Usuário *
Senha *
Lembre de mim

Crie a sua conta aqui!

Os campos marcados com um asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Usuário *
Senha *
Verifique a senha *
Email *
Verificar e-mail *
Captcha *
Reload Captcha
domingo, 05 dezembro 2021

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário

Sondagem

Os vacinados devem ter prioridade no acesso aos cuidados de saúde em relação aos não vacinados?
  • Votes: (0%)
  • Votes: (0%)
  • Votes: (0%)
Total Votes:
First Vote:
Last Vote:

Executivo de Caminha dá parecer negativo a dois pedidos de exploração de lítio



O luso.eu Jornal das comunidades é gratuito mas quero ajudar!

O executivo socialista da Câmara Municipal de Caminha vai na próxima segunda-feira, dia 16 de Novembro, em reunião de câmara, avançar com uma proposta de parecer negativo ao pedido de exploração de depósitos minerais de feldspato, quartzo e lítio apresentados pela empresa José Aldeia Lagoa & Filhos S.A. para duas áreas localizadas no concelho que abrangem território das freguesias de Dem, Argela e União de Freguesias das Argas (Arga de S. João, Arga de Cima e Arga de Baixo), bem como zonas dos concelhos limítrofes de Ponte de Lima e Vila Nova de Cerveira.

Estes pedidos de exploração foram formulados em Março de 2016, tendo por base um contracto de prospeção e pesquisa celebrado em 11 de Março de 2014. Estes pedidos nada têm a ver com o concurso nacional de prospeção e pesquisa lançado pelo actual Governo.

Segundo Miguel Alves, líder da autarquia de Caminha, não existem dúvidas e “a pretensão não garante a preservação da qualidade ambiental do território nem a qualidade de vida das populações afetadas (….) colidindo com as estratégias que o Município de Caminha e os Municípios de Vila Nova de Cerveira, Viana do Castelo e Ponte de Lima têm definidas para a valorização daquelas áreas”.

Também na próxima reunião de câmara, Miguel Alves vai propor a constituição da Associação dos Municípios da Serra d’Arga e a participação do concelho de Caminha, como “peça fundamental da estratégia de valorização do património natural, cultural e paisagístico daquele território, tendo em vista a criação de uma Área Protegida de Interesse Regional que dê continuidade ao projeto intermunicipal “Da Serra d’Arga à Foz do Âncora” que já apresentou resultados”, sublinha-se em nota emitida pelo município caminhense.

Luso.eu - Jornal das comunidades
Isabel Varela
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor
Lista dos seus últimos textos

Adicionar o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

TEMOS NO SITE

Temos 238 visitantes e 0 membros em linha

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

EVENTOS ESTE MÊS

News Fotografia