segunda-feira, 08 agosto 2022

Consequências do Dever

Ago. 08, 2022 Hits:31 Crónicas

A Sombra e as Árvores

Ago. 07, 2022 Hits:166 Crónicas

Pai rico, Pai pobre

Ago. 04, 2022 Hits:180 Crónicas

DA LEITURA

Ago. 02, 2022 Hits:56 Crónicas

Enquanto o pau vai e vem

Jul. 31, 2022 Hits:77 Crónicas

É PROIBIDO NASCER EM AGO…

Jul. 29, 2022 Hits:651 Opinião

As “CONTAS CERTAS” de…

Jul. 25, 2022 Hits:708 Opinião

Espanto e Vergonha

Jul. 17, 2022 Hits:99 Crónicas

A falta que o mar me faz

Jul. 12, 2022 Hits:704 Crónicas

EM SANFINS DE FERREIRA

Jul. 11, 2022 Hits:205 Crónicas

«É preciso usar métodos da guerra biológica» para travar o coronavírus, diz Carvalho Rodrigues (Actualizado C/VÍDEO)





A sua generosidade permite a publicação diária de notícias, artigos de opinião, crónicas e informação do interesse das comunidades portuguesas.


O cientista Fernando Carvalho Rodrigues considera que para travar a epidemia do Covid-19, o novo coronavírus, em Portugal é preciso usar os métodos da «guerra biológica» e dá o exemplo de contenção conseguido na China e na Rússia, referindo também as medidas tomadas pelos Estados Unidos.

«O vírus é um inimigo e tem de ser tratado como tal. É mortal, é preciso encarar as coisas com muito realismo. É um vírus sobre o qual não temos por enquanto capacidade nenhuma de atuação, pelo que temos que ganhar tempo e para isso temos que serenamente enfrentar esta guerra», afirma.  

Em declarações a O INTERIOR, Carvalho Rodrigues diz-se «preocupado» por ver «chegar à Guarda comboios, camiões e autocarros que não são desinfetados com lixívia ou os seus passageiros e motoristas monitorizados».

«Em Espanha, o Covid-19 vai ser uma hecatombe e a a nossa região está na linha da frente porque temos uma fronteira onde entra tudo. E o facto de continuar tudo na mesma preocupa-me porque devia-se fazer monitorização e desinfetar os comboios e os camiões», refere o cientista.

Recusando ser «alarmista», mas dizendo que está apenas a ser «realista», Carvalho Rodrigues apela aos portugueses que fiquem «em casa», tenham «o menos contacto possível» com outras pessoas, mantenham um «alto nível» de higiene e tenham «uma grande compreensão».

«Este vírus é mortal e esta luta não pode ser só entregue aos fabulosos médicos e enfermeiros que estão nos hospitais, é preciso atuar muito antes. Eles estão na nossa barbacã, são o último bastião, quem defende a integridade última, mas até chegar lá há milhões de coisas que têm que estar mobilizadas», defende Carvalho Rodrigues. 

 

Luso.eu - Jornal das comunidades
Redacção
Author: RedacçãoEmail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor
Lista dos seus últimos textos

Adicione o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

TEMOS NO SITE

Temos 1550 visitantes e 0 membros em linha

A SUA PUBLICIDADE AQUI?