segunda-feira, 08 agosto 2022

Consequências do Dever

Ago. 08, 2022 Hits:29 Crónicas

A Sombra e as Árvores

Ago. 07, 2022 Hits:163 Crónicas

Pai rico, Pai pobre

Ago. 04, 2022 Hits:178 Crónicas

DA LEITURA

Ago. 02, 2022 Hits:56 Crónicas

Enquanto o pau vai e vem

Jul. 31, 2022 Hits:77 Crónicas

É PROIBIDO NASCER EM AGO…

Jul. 29, 2022 Hits:651 Opinião

As “CONTAS CERTAS” de…

Jul. 25, 2022 Hits:708 Opinião

Espanto e Vergonha

Jul. 17, 2022 Hits:99 Crónicas

A falta que o mar me faz

Jul. 12, 2022 Hits:704 Crónicas

EM SANFINS DE FERREIRA

Jul. 11, 2022 Hits:205 Crónicas

CDS quer apoio ao Circo Tradicional





A sua generosidade permite a publicação diária de notícias, artigos de opinião, crónicas e informação do interesse das comunidades portuguesas.


Numa pergunta dirigida à Ministra da Cultura a deputada do CDS Ana Rita Bessa quer saber se a governante considera pertinente a criação de uma linha de apoio destinada à retoma e adaptação do circo tradicional à nova realidade imposta pela pandemia provocada pela Covid-19, e se considera viável a definição dos CAE de forma a que os profissionais do circo possam aceder aos referidos apoios.

O circo tradicional é representado em Portugal por cerca de 30 companhias, na sua maioria de estrutura familiar, mais de 250 artistas e um universo superior a mil profissionais ligados ao sector com técnicos de luz e de som, de montagem, entre outros.

Pela atividade desenvolvida em itinerância, os profissionais do circo asseguram a performance artística do espetáculo em si, mas também todo o trabalho relacionado com a montagem, transporte e divulgação, numa atividade verdadeiramente polivalente.

As necessárias regras de segurança a que os circos estão sujeitos, envolvem despesas avultadas tendo em conta a devida certificação e o cumprimento integral das normas em vigor. Em Portugal, estas despesas chegam a ser quatro vezes superiores aos valores cobrados em países como França ou Itália. 

Devido às restrições impostas pela pandemia provocada pela doença Covid-19, o setor do circo tradicional enfrenta, à semelhança de outros, uma enorme precariedade, e, adicionalmente, foi agora sujeito a uma inaceitável discriminação pela lei, que prima pela ausência do seu reconhecimento enquanto atividade artística, o que lhe veda o acesso aos apoios extraordinários previstos pelo Estado.

Com o desconfinamento, os custos associados à retoma do circo são avultados. E mais onerosos se tornam se se considerar a ausência de apoio a este sector cultural. Ao tempo de treino e ensaios necessários para garantir que os artistas estejam preparados para o espetáculo, junta-se o custo necessário para o recomeço da atividade, que pode ascender a mais de 30.000 euros (valor que depende da dimensão do circo).

Luso.eu - Jornal das comunidades
Redacção
Author: RedacçãoEmail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor
Lista dos seus últimos textos

Adicione o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

TEMOS NO SITE

Temos 1731 visitantes e 0 membros em linha

A SUA PUBLICIDADE AQUI?