sexta-feira, 19 agosto 2022

Férias em Portugal

Ago. 19, 2022 Hits:20 Opinião

(ENGIE)nharia jurídica

Ago. 13, 2022 Hits:69 Opinião

O REI DOS CATALISADORES (…

Ago. 09, 2022 Hits:140 Opinião

A IGREJA QUE NÃO ACREDIT…

Ago. 08, 2022 Hits:433 Opinião

Consequências do Dever

Ago. 08, 2022 Hits:161 Crónicas

A Sombra e as Árvores

Ago. 07, 2022 Hits:296 Crónicas

Pai rico, Pai pobre

Ago. 04, 2022 Hits:248 Crónicas

DA LEITURA

Ago. 02, 2022 Hits:105 Crónicas

Enquanto o pau vai e vem

Jul. 31, 2022 Hits:110 Crónicas

APTAS - Reerguendo uma carreira extinta





A sua generosidade permite a publicação diária de notícias, artigos de opinião, crónicas e informação do interesse das comunidades portuguesas.


 

Em 2008, durante o governo de José Socrates, Portugal viu ser extinguida a carreira de Auxiliares de Ação Médica. Este profissionais que trabalham para o Sistema Nacional de Saúde (SNS) em sistema de turnos rotativos num sistema de 24/7, viram o seu título desaparecer junto com a oportunidade de exigir melhores condições laborais. Surge assim, em 2020, APTAS (Associação Portuguesa dos Técnicos Auxiliares de Saúde), em Santa Maria da Feira, a fim de repor/criar a carreira de Técnicos Auxiliares de Saúde.

Adão Rocha, presidente desta associação, junto com outros profissionais acharam imperativo criar esta, uma vez que, de acordo com um comunicado de imprensa, a decisão de extinguir esta carreira terá "lesado todos os profissionais de saúde, contribuindo para a degradação do próprio SNS e, consequentemente retirando à população em geral, profissionais motivados na prática da tão desejada Humanização".  

A própria Ministra da Saúde, Marta Temido, confirmou já em 2018 existir este problema, quando afirmou que em Portugal tinha poucos auxiliares de ação médica e "muito medo das carreiras especiais e depois acabamos por ser mais ineficientes do que queríamos". 

A associação visa defender estes profissionais que não têm fins de semana, trabalham em sistema de rotatividade, não contam com feriados nem festividades, as suas ferias são escolhidas por um plano de escala anual e, no final nem são reconhecidos como profissionais de saúde, não conseguindo usufruir de salários dignos que a profissão assim o requer. Adão Rocha e os seus associados, pretendem mostrar a Portugal "o rosto esquecido da pandemia", com o intuito de lhes "prestar a devida homenagem, não com palmas, mas sim com a criação da sua mais que merecida e justa carreira profissional: Técnicos Auxiliares de Saúde".

Luso.eu - Jornal das comunidades
Carla Pimenta
Author: Carla PimentaEmail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor

Adicione o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

TEMOS NO SITE

Temos 742 visitantes e 0 membros em linha

A SUA PUBLICIDADE AQUI?