Faça login na sua conta

Usuário *
Senha *
Lembre de mim

Crie a sua conta aqui!

Os campos marcados com um asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Usuário *
Senha *
Verifique a senha *
Email *
Verificar e-mail *
Captcha *
Reload Captcha
quinta-feira, 23 setembro 2021

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário

TikTok reforça batalha de comunicação contra Donald Trump



O luso.eu Jornal das comunidades é gratuito mas quero ajudar!

(LUSA) - A popular rede social TikTok, acusada pelo Governo de Donald Trump de espionagem, intensificou hoje a sua campanha de comunicação, com uma nova página na Internet e uma conta no Twitter, dedicadas a combater "rumores".

"Tendo em conta os rumores e a desinformação sobre o TikTok que proliferam em Washington e nos meios de comunicação social, queremos repor a verdade", disse a empresa no seu website, com o lema o Last Sunny Corner of the Internet, que significa o último canto ensolarado da Internet.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tem acusado nos últimos meses, embora sem apresentar qualquer prova, a popular plataforma de partilha de vídeos, de utilizar os dados dos utilizadores norte-americanos para beneficiar Pequim.

Trump assinou duas ordens executivas destinadas a forçar a ByteDance, grupo chinês proprietário do TikTok, a vender rapidamente as operações americanas da rede, sob pena de a bloquear nos Estados Unidos.

"O TikTok não está disponível na China. Os dados dos utilizadores dos EUA são armazenados na Virgínia, com uma cópia de segurança em Singapura", disse a empresa. "O TikTok nunca forneceu quaisquer dados americanos ao Governo chinês e não o faria se lhe fosse pedido", acrescentam os responsáveis pela plataforma.

Num cenário de elevadas tensões comerciais e políticas com a China, o inquilino da Casa Branca tomou medidas radicais contra a rede, que é muito popular entre os mais jovens.

A 6 de agosto, Trump proibiu o TikTok e o WeChat, rede social da chinesa Tencent, de efetuarem qualquer transação com parceiros norte-americanos durante 45 dias, por as considerar uma ameaça para a segurança, a política externa e a economia dos Estados Unidos.

Na sexta-feira, assinou uma segunda ordem executiva, forçando a ByteDance a vender as operações americanas da TikTok, a sua rede social internacional, no prazo de 90 dias.

"Há quase um ano que tentamos falar com o Governo dos EUA para encontrar uma solução", reagiu a TikTok. "Mas fomos confrontados com uma administração que não leva os factos em conta, não respeita os procedimentos legais e tenta interferir nas negociações entre empresas privadas", sublinham os responsáveis pela aplicação.

O gigante da informática norte-americano Microsoft está em negociação com o ByteDance para comprar a TikTok, pelo menos nos Estados Unidos.

O ByteDance deverá também confirmar que destruiu todos os dados "de utilizadores norte-americanos, obtidos através da TikTok e da Musical.ly", uma aplicação norte-americana adquirida pela sociedade chinesa e fundida com a TikTok.


Adicionar o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

TEMOS NO SITE

Temos 327 visitantes e 0 membros em linha

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

EVENTOS ESTE MÊS

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

News Fotografia