Colocámos cookies no seu computador para melhorar a sua experiência no website. Ao utilizar o site, está a concordar com o seu uso. Ler mais

Lusoproductions  has placed cookies on your computer to help improve this site. By using this site, you are consenting to its usage. Ler mais

Franco Origlia/Getty Images

O Actor e realizador Denzel Washington, dizia recentemente numa entrevista que, hoje em dia ou estamos Desinformados, ou estamos Mal Informados.
O que é que ele queria dizer com isto? Ou não estamos a par do que se passa, por não acompanharmos as noticias, ou em alternativa, acompanhamos as notícias, mas estas representam posições de grupos poderosos e já não tanto notícias isentas.

Mas será isso possível? Na minha opinião é capaz de poder ser verdade. A prova é que mesmo a todo-poderosa FoxNews, dos USA, referia-se a propósito da ressaca das recentes eleições americanas, que a sua concorrência (CNN, ABC, entre outras), estavam em descontrolo, pois já não davam as notícias, mas estavam elas próprias a tentar ser elas a “fazer” as notícias. A razão parece prender-se com uma guerra visceral que está decorrer entre o “establishement” (interesses instalados) e tudo o que o pode pôr em causa.

Mas como é que estas matérias podem influenciar a Economia e dessa forma a nossa vidoca? Politicas e ideologias á parte, ficamos apenas pela análise das intenções.
Que intenções? Aqui também iremos limitar-nos á análise apenas das “Boas Intenções”. Então, se não estamos informados por não acompanhar é um problema nosso. Uma opção. Até aqui tudo bem.

Estamos a exercer o nosso livre arbítrio, mesmo que seja para nos alhearmos do que se passa. Depois não poderemos queixar-nos. A segunda opção é estarmos a ser desinformados. Claro, tal como referimos estamos a analisar a opção única de tal facto ocorrer devido a boas intenções dos mesmos. Não querendo duvidar sequer dessas boas intenções, coloca-se contudo uma questão. Mas neste caso, apesar das boas intenções, e já não havendo isenção na apresentação das notícias, e representando estas , posições bem intencionadas de poderosos  grupos, estaremos nós ainda a exercer o livre arbítrio?
Para o fim ficou a questão de responder, “mas afinal o que é que isto tem a ver com a Economia?”. Se com as melhores intenções, passamos a ter posições e não noticias, dadas por quem controla os grandes media mundiais,  um dia destes em vez de termos o tipo de economia que agora ainda se mantem, passaremos a ter outro tipo de economia que com boas intenções reflete certas posições.

Conecte-se

Se deseja inscrever-se na nossa newsletter, Digite seu endereço de e-mail.