Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor.

Vitória de Guimarães promete averiguar atos racistas no jogo com FC Porto

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

(Lusa) - O Vitória de Guimarães informou no domingo que vai averiguar os insultos racistas de que o futebolista Marega, do FC Porto, alegadamente foi alvo, no encontro da 21.ª jornada da I Liga de futebol, realizado em Guimarães.

O avançado recusou manter-se em campo aos 71 minutos do encontro que a sua equipa venceu por 2-1, tendo alegado que não aceitava continuar a ouvir insultos de cariz racista provenientes da bancada do Estádio D. Afonso Henriques, e o clube minhoto afirmou, em comunicado, que vai "averiguar" o caso.

"O Vitória Sport Clube vai averiguar o sucedido no decurso do jogo realizado no Estádio D. Afonso Henriques, agindo com firmeza e consequência, em cooperação plena com as entidades judiciais competentes", lê-se na nota publicada no sítio oficial dos vimaranenses.

O clube frisou ainda, na mesma nota, que "não deixará de censurar toda e qualquer manifestação de violência, racismo ou intolerância", tendo defendido que tais situações só geram "mais violência, mais racismo e mais intolerância" e que a "gravidade" de tais assuntos "não se coaduna com qualquer desculpabilização legitimadora de comportamentos racistas ou discriminatórios".

O Vitória de Guimarães realçou ainda que "não encara a violência e a intolerância associada ao desporto como uma luta, um combate ou até mesmo, como para alguns, uma guerra", tendo dito que baseia a sua atuação numa "identidade inclusiva, integradora e assente em valores de igualdade e universalidade", que considera ser a única "abordagem capaz de erradicar a discriminação no desporto e na sociedade".


RECOMENDADOS PARA SI

Últimos Tweets

José Manuel Fernandes alerta para urgência no reforço da prevenção contra fogos https://t.co/n0E8WRa0MT
Covid-19: Portugueses no Luxemburgo preparam-se para férias na terra mesmo com receios https://t.co/Vv9786ZLVL
José Andrade acredita que "ser açoriano é resistir às adversidades da natureza e às contrariedades do centralismo” https://t.co/HVbA9Gz4ua
Follow Jornal das Comunidades on Twitter