(Lusa) – O futebolista internacional português Cristiano Ronaldo, da Juventus, venceu hoje o prémio de melhor jogador na gala Globe Soccer Awards, no Dubai, além de um outro galardão pelo melhor golo de 2018.

O ‘capitão’ da seleção portuguesa venceu o prémio pela quinta vez, a terceira de forma consecutiva, juntando-lhe outro troféu na gala nos Emirados Árabes Unidos, graças ao pontapé de bicicleta à ‘Juve’, pelo Real Madrid, na Liga dos Campeões.

O golo “foi o melhor da carreira”, considerou o jogador da Juventus, que destacou ainda um “ano difícil”, em que viveu várias mudanças, desde logo a saída do Real Madrid para Itália.

“Desejo um bom ano novo a todos. Agora é um novo ano, 2018 já é passado, e estou a começar este novo muito bem, com esta vitória. Agradeço aos adeptos, porque sem eles o futebol não é nada”, atirou.

Ronaldo venceu em 2011, 2014, 2016 e 2017, além de novo troféu referente a 2018, e é o único atleta a ter sido o melhor jogador mais do que uma vez, depois de distinções para o colombiano ex-FC Porto Radamel Falcao (2012), o francês Franck Ribéry (2013) e o argentino Lionel Messi (2015).

Em 2016, Fernando Santos recebeu o prémio de melhor treinador do ano, quando foi campeão europeu com Portugal, numa gala que já premiou também, ao longo dos anos, nomes do futebol português como José Mourinho, Pinto da Costa, Deco ou a academia do Benfica.

O avançado luso apresentou ainda o prémio de melhor agente, que foi entregue a Jorge Mendes mais uma vez. O agente português só falhou o primeiro lugar nos Globe Soccer Awards, atribuídos desde 2010, em 2016.

Entre outros prémios, o Atlético de Madrid venceu o prémio de clube do ano, enquanto o galardão para treinadores foi para o francês Didier Deschamps, campeão do mundo, com prémios de carreira atribuídos ao croata Zvonimir Boban, ao brasileiro Ronaldo e ao francês Blaise Matuidi (Juventus), este último para jogadores no ativo.

Pub