Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor.

Lucas Rei Ramos venceu Concurso Internacional de Composição da Póvoa de Varzim

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

(Lusa) - O compositor Lucas Rei Ramos venceu o 13.º Concurso Internacional de Composição da Póvoa de Varzim, com a obra “As Estruturas de Solaris”, enquanto o público do festival distinguiu “Ministério do Caos”, de Manuel Brásio.

O anúncio foi feito esta noite durante o concerto final do concurso, pelo Drumming - Grupo de Percussão, de Miquel Bernat, que decorreu no âmbito do 42.º Festival Internacional de Música da Póvoa de Varzim, e que tinha as duas composições como obras finalistas.

Lucas Rei Ramos obteve o 1.º prémio, no valor de 2.500 euros, atribuído pela Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, e Manuel Brásio, o 2.º, pela Associação Pró-Música da Póvoa de Varzim, no valor de mil euros, a que junta os 500 euros do Prémio do Público do festival. As duas obras serão editadas em partitura.

O Drumming, que em 2019 completou 20 anos, foi o agrupamento convidado desta edição, o que impôs, à partida, às obras concorrentes, a utilização de pelo menos quatro instrumentos de percussão.

Lucas Rei Ramos nasceu em 1986, em Muros, na Galiza. Iniciou-se como pianista de jazz, mas acabou por se interessar pela composição, o que o levou à Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo do Porto (ESMAE), depois da formação em Comunicação Audiovisual e do curso de História e Ciências da Música, em Espanha. É professor do Conservatório de Música do Porto.

Manuel Brásio nasceu em 1992. Formado em contrabaixo e percussão pela Escola Profissional de Música de Viana do Castelo, licenciou-se em Composição pela ESMAE. É mestre em Multimédia e Design de Som pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. É professor, compõe para cinema e teatro, fez parte da equipa da Digitópia da Casa da Música. Concebeu e interpretou o espetáculo "Suprahuman", estreado em 2018.

O concurso tem por objetivo premiar obras de compositores nascidos depois de 01 de janeiro de 1985. O júri da edição deste ano contou com os compositores Luís Tinoco, Jesús Rueda e Sara Carvalho.

Além das composições premiadas, o programa do concerto incluiu a estreia de "Spiralling", de Luís Tinoco, para três percussionistas, assim como a interpretação de "Fados Geneticamente Modificados", do álbum "Archipelago", deste compositor, editado no ano passado.

Foram também apresentadas peças de Eduardo Patriarca ("Empty Time/Empty Space") e de Jesús Rueda ("Natura Morta").

O Drumming, grupo fundado e dirigido por Miquel Bernat, afirmou-se "um dos mais importantes coletivos a nível internacional", com um repertório que vai da música erudita ao jazz, segundo a organização do festival.

O 42.º Festival Internacional de Música da Póvoa de Varzim, que teve início no passado dia 09, encerra na próxima quinta-feira a atuação da Kölner Akademie, dirigida pelo maestro Michael Williams, com o oboísta Albrecht Mayer, como solista, em obras de Bach e Vivaldi.

Redacção Luso
Jornal das Comunidades na Bélgica
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor.
Textos deste autor:

RECOMENDADOS PARA SI

Últimos Tweets

Virgens Ofendidas https://t.co/YnvoxhzZNh
Covid-19: França atinge recorde diário de novos casos com 45.422 contágios https://t.co/jkRCgEoIKr
Despiste com dois feridos graves obriga a corte da EN201 em Valença https://t.co/N67Ag40QDT
Follow Jornal das Comunidades on Twitter