Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor.

Pensões mais baixas vão ter aumento extraordinário a partir de agosto

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

(Lusa) – As pensões mais baixas voltam a ter no próximo ano um aumento extraordinário até seis e 10 euros, mas só a partir de agosto, segundo uma versão preliminar da proposta de Orçamento do Estado para 2021 (OE2021).

“No ano de 2021, o Governo procede a uma atualização extraordinária das pensões, com efeitos a partir de 01 de agosto”, estabelece o documento a que a Lusa teve acesso.

De acordo com a versão preliminar do OE2021, “a atualização extraordinária é efetuada pelo valor de 10 euros por pensionista, cujo montante global de pensões seja igual ou inferior a 1,5 vezes o valor do indexante dos apoios sociais (IAS), ou 6 [euros] aos pensionistas que recebam, pelo menos, uma pensão cujo montante fixado tenha sido atualizado no período entre 2011 e 2015”.

O valor do IAS é este ano de 438,81 euros, mas deverá ser atualizado no próximo ano.

Tal como nos anos anteriores, este aumento até seis e 10 euros incorpora o valor que resultar da atualização das pensões que será efetuada em janeiro, tendo em conta a inflação e o crescimento da economia.

“O valor da atualização regular anual, efetuada em janeiro de 2021, é incorporado no valor da atualização extraordinária”, pode ler-se na versão preliminar da proposta de OE2021.

São abrangidas pela atualização extraordinária as pensões de invalidez, velhice e sobrevivência atribuídas pela Segurança Social e as pensões de aposentação, reforma e sobrevivência do regime de proteção social convergente, atribuídas pela Caixa Geral de Aposentações (CGA).

Segundo o documento, a atualização extraordinária “é definida nos termos a regulamentar pelo Governo”.

Este ano, o aumento extraordinário começou a ser pago em maio, com a entrada em vigor do Orçamento do Estado e abrangeu cerca de 1,9 milhões de pensionistas.

A atualização extraordinária traduziu-se num aumento de 10 euros para os 1,3 milhões de pensionistas com pensões de valor até 1,5 Indexantes de Apoios Sociais (IAS), ou seja, até 658,2 euros, e de seis euros para os cerca de 600 mil reformados que recebam, pelo menos, uma pensão cujo montante fixado tenha sido atualizado no período entre 2011 e 2015.

A medida representa em 2020 uma despesa anual de 120 milhões de euros, segundo uma nota divulgada na altura pelo Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.

Este é quarto ano em que as pensões de valor mais baixo têm um aumento extraordinário e que visa compensar os pensionistas com pensões de valor mais baixo e que não tiveram qualquer atualização nas reformas entre 2011 e 2015.

Em 2017 e 2018, as pensões tiveram um aumento extraordinário pago a partir de agosto e, no ano passado, a medida entrou em vigor em janeiro.

Este ano, o OE2020 determinou que o pagamento fosse feito no mês seguinte ao da entrada em vigor do Orçamento do Estado.

A proposta de OE2021 deverá ser entregue hoje pelo Governo no parlamento.

Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor.

 


RECOMENDADOS PARA SI

Últimos Tweets

Prémio Literário Municipal atribuído a José António Carvalho Batista https://t.co/j0nzAkZpLE
APROVADA REPRESENTAÇÃO DO CCP JUNTO NO CONSELHO CONSULTIVO PARA OS CANAIS INTERNACIONAIS https://t.co/2kEy1gFL3X
Covid-19: Trânsito "normal" em Lisboa e Porto horas antes de restrições entre concelhos https://t.co/6dvAHvUnOV
Follow Jornal das Comunidades on Twitter