Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor.

Covid-19: Bar de praia em Santa Cruz separa mesas da esplanada com vidros acrílicos para reforçar proteção

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

 (Lusa)- Um bar da praia de Santa Cruz, em Torres Vedras, instalou vidros acrílicos entre as mesas da esplanada ao ar livre, como força de reforço das medidas de segurança contra a pandemia de covid-19.

"Já tinha os acrílicos por ser uma zona um bocado ventosa e retirei-os da frente de praia e coloquei-os a fazer de divisórias entre as mesas para as pessoas estarem mais protegidas", explica Filomena Francisco, gerente do Medusa Lounge Beach Bar, à agência Lusa.

Com outros estabelecimentos encerrados, este bar de praia antecipou a abertura para o último fim-de-semana, devido ao tempo quente e à afluência de banhistas às praias de Santa Cruz, no distrito de Lisboa, onde a época balnear só começa em 27 de junho.

Os clientes não tardaram a chegar e a encher a esplanada.

"Têm tudo muito bem dividido e não há problema nenhum vir até à praia. Estamos completamente seguros contra o coronavírus", diz Maria da Luz Miranda à Lusa, enquanto toma um café.

"Com esta proteção, é melhor. Sinto-me mais seguro", refere por seu turno Luís Filipe Vieira, também cliente do bar.

Para adotar as normas de higienização e de proteção impostas pela Direção-Geral da Saúde para o combate à pandemia, o bar gastou 600 euros.

Os funcionários servem ao balcão e às mesas de máscara e procedem à desinfeção das mesas antes de os clientes se sentarem.

O estabelecimento possui gel desinfetante ao balcão e à entrada da esplanada e colocou cartazes a alertar e sensibilizar os clientes para os cuidados a ter com a desinfeção das mãos e com a necessidade de manter o distanciamento social.

Questionada sobre uma eventual quebra de clientes, a gerente "não nota diferenças" face aos verões anteriores e até compara o trabalho com os dias de verão em pleno agosto.

"As pessoas estão desejosas de virem para a rua e sentem-se aqui seguras", sublinha.

Devido à pandemia, o estabelecimento foi obrigado a implementar alterações na esplanada. Além dos vidros acrílicos a dividir as mesas, também estas passaram a ser em menor número, cerca de meia dúzia.

"Com as divisórias, reduzi apenas uma mesa na esplanada e mantive quase todas", explica.

Filomena Francisco adianta que, com pessoas em teletrabalho, 'lay off' e filhos em casa sem aulas presenciais, a ida às praias começou mais cedo e exemplificou que há clientes que vão à praia de manhã e encomendam petiscos para o final do dia, depois de irem trabalhar para casa.

Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor.


RECOMENDADOS PARA SI

Últimos Tweets

Prémio Literário Municipal atribuído a José António Carvalho Batista https://t.co/j0nzAkZpLE
APROVADA REPRESENTAÇÃO DO CCP JUNTO NO CONSELHO CONSULTIVO PARA OS CANAIS INTERNACIONAIS https://t.co/2kEy1gFL3X
Covid-19: Trânsito "normal" em Lisboa e Porto horas antes de restrições entre concelhos https://t.co/6dvAHvUnOV
Follow Jornal das Comunidades on Twitter