Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor.

Covid-19: Pandemia pode custar 252 mil milhões de dólares ao transporte aéreo

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

(Lusa) - A crise do novo coronavírus deve privar o setor mundial de transporte aéreo de 252 mil milhões de dólares de receitas este ano, mais do dobro do previsto anteriormente (113 mil milhões).

"Trata-se da crise mais profunda de sempre para a nossa indústria”, afirmou o diretor-geral da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA), Alexandre de Juniac, durante uma conferência telefónica, apelando a governos para ajudarem quando se aproxima "uma crise de liquidez".

"Precisamos com urgência de um pacote de ajuda" e "precisamos desesperadamente de dinheiro", adiantou.

A crise causada pela pandemia de covid-19 afeta agora 98% do tráfego de passageiros em todo o mundo, de acordo com a IATA, precisando que no início do ano uma companhia aérea dispunha de uma margem de dois meses de tesouraria.

Na semana passada, as companhias aéreas, muitas com a quase totalidade da frota em terra devido às restrições de circulação impostas devido à pandemia, já tinham lançado um apelo para uma ajuda urgente até 200 mil milhões de dólares (cerca de 185 mil milhões de euros).

A IATA, que reúne 290 companhias que representam 82% do tráfego mundial, pediu "apoio financeiro direto" para os transportadores de passageiros e de mercadorias para compensar o que não ganham e superar as dificuldades de tesouraria, mas também empréstimos e garantias da parte dos Governos e bancos centrais ou alívio nos impostos e nos encargos sociais.

Estatísticas mundiais do coronavírus

Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor.


RECOMENDADOS PARA SI

Eventos este Mês

Últimos Tweets

Na procura fundamental do equilíbrio entre arquitetura, natureza e humanidade https://t.co/4YlbxRqRn1
China anuncia mecanismo para restringir atividades de empresas estrangeiras https://t.co/H2Zbkf9B9j
Covid-19: Estados Unidos com 888 mortos e 52.041 casos nas últimas 24 horas https://t.co/UsP72FI7Tr
Follow Jornal das Comunidades on Twitter