A fundadora e Presidente da ONGD portuguesa Afectos com Letras, Joana Benzinho, foi uma das três laureadas pela Fundação Yves Rocher Portugal com o prémio eco-cidadã 2019.

O prémio Terre des Femmes recompensa anualmente mulheres pelas suas ações e compromissos a favor do ambiente e tem como júri Luísa Schmidt, Socióloga e Investigadora Principal do ICS-UL; Susana Fonseca, Investigadora de Pós-Doutoramento no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa e membro da direção da Associação Zero e Mário Grácio, Técnico Especialista no Gabinete do Secretário de Estado do Ambiente no Ministério do Ambiente e Milene Matos, presidente da Associação Bioliving.

Este prémio surge pelo reconhecimento do trabalho levado a cabo pela Afectos com Letras na Guiné-Bissau com o projeto das máquinas descascadoras de arroz que criam tempo e arroz bio.

Segundo a laureada com o terceiro lugar, a que corresponde um prémio de 3000 Euros, “este será um apoio crucial numa fase em que nos preparamos para instalar na sexta máquina e iniciar promoção e venda deste arroz que iremos certificar como biológico. Trata-se de um prémio sobretudo dedicado a todas as mulheres e meninas com quem trabalhamos diariamente na Guiné-Bissau para construir futuros.”

Joana Benzinho referiu ainda que “com estas máquinas as meninas são retiradas do penoso descasque manual do arroz que lhes toma várias horas por dia, permitindo-lhes ir à escola. As mulheres, por seu turno, podem agora dedicar-se a atividades de valor económico acrescentado que vão favorecer os magros orçamentos familiares”.

A cerimónia decorreu sexta-feira, dia 29 de Março, nos Paços do Concelho da Câmara Municipal de Lisboa.


Pub