GASTRONOMIA LIMIANA
De Ponte de Lima para Drancy-Paris

Desta vez foi em Drancy, fascinante localidade a Norte de Paris, onde coabitam muitos portugueses. Numa brilhante organização da Association Drancéenne les amis du Portugal dirigida pela incansável e dinâmica Glória da Silva, que reuniu uma boa equipa de trabalho, como forma de garantir um bom sucesso.

Aquele prestigiado espaço Cultural, teve lotação esgotada com cerca de 280 convivas inscritos no grande almoço de Sarrabulho e/ou Bacalhau de Cebolada.

De ponte de Lima para Paris, com o melhor que temos e somos! De lá vieram os produtos Minho Fumeiro e as habilitadas cozinheiras: Fátima Amorim do restaurante que tem o seu nome e a Goreti Bezerra do restaurante Sonho do Capitão, acompanhadas pelo mestre chef Paulo Santos, da Casa de São Sebastião.

Este trio da alta cozinha limiana já nos habituou a grandes eventos gastronómicos, em Portugal, mas também além-fronteiras. Estamos perante a internacionalização do Sarrabulho à Moda de Ponte de Lima. Com métodos de trabalho e adaptação eficazes, seja em que contexto for. Na Bélgica, foi também um grande sucesso e fica sempre a vontade de repetir a ementa.

Usaram da palavra para as boas-vindas, a presidente da Câmara local Mme Aude Lagarde, que teceu rasgados elogios à comunidade portuguesa por ali radicada; falava com emoção e convicção, o que nos deixa cheios de orgulho!

Também se exprimiu e muito bem, a presidente da Associação e Conselheira municipal. Alma generosa, Glória da Silva, não se poupou nos agradecimentos a todos quantos se envolveram naquela exigente tarde de trabalho e acção; ela soube, como ninguém, dinamizar a sua equipa num esmerado serviço de mesa e outros. E tinha razões para estar satisfeita, apesar do aparente cansaço!

Uma palavra de apreço para a Odete Fernandes, fadista e apresentadora da festa. O timbre da sua voz e a sua dinâmica gestual, não deixava ninguém indiferente! Boa dicção e mensagem adequada; na informação, na referência e no elogio; diligente e persuasora, parabéns!

Como em qualquer grande festa portuguesa, também lá estava a música popular e tradicional, com o afamado grupo Carlos Pires e orquestra. Que animou a tarde com perto de 200 pares de foliões dançarinos. Integrando por momentos o grupo, também cantou o Loureiro de Barcelos, vindo de Portugal expressamente, para animar aquela gente! Com subtileza e asserção esteve também representado o SolMinho de Bruxelas, que com o seu cavaquinho, acompanhou lindas melodias populares. Uma nota final sobre a importância de se organizar este género de encontros, reviver as tradições, mergulhar naquilo que é nosso em terras distantes; através justamente da gastronomia, do folclore, da nossa língua e cultura. Excelente recarregar de energia positiva.

Aqui fica o registo para a posteridade e que deu satisfação geral. Parabéns a todos, desde quem assumiu maiores responsabilidades, até à mais simples tarefa de rotina; todos foram necessários para tão prestigiante manifestação cultural/gastronómica em terras de França.

Pub
 

 

António Fernandes
Colaborador
Pode ler mais sobre este colaborador
Artigos deste Autor: