domingo, 14 agosto 2022

(ENGIE)nharia jurídica

Ago. 13, 2022 Hits:29 Opinião

A IGREJA QUE NÃO ACREDIT…

Ago. 08, 2022 Hits:378 Opinião

Consequências do Dever

Ago. 08, 2022 Hits:78 Crónicas

A Sombra e as Árvores

Ago. 07, 2022 Hits:268 Crónicas

Pai rico, Pai pobre

Ago. 04, 2022 Hits:227 Crónicas

DA LEITURA

Ago. 02, 2022 Hits:81 Crónicas

Enquanto o pau vai e vem

Jul. 31, 2022 Hits:99 Crónicas

É PROIBIDO NASCER EM AGO…

Jul. 29, 2022 Hits:673 Opinião

Tertúlia na Casa de Sá congratula-se com arquivos familiares digitalizados





A sua generosidade permite a publicação diária de notícias, artigos de opinião, crónicas e informação do interesse das comunidades portuguesas.


Na Casa Grande de Sá, Ponte de Lima, realizou-se mais uma tertúlia cultural, no âmbito de conversas, debates e actualidades culturais no concelho e região.

Aberta a cerimónia pelo anfitrião, o investigador limiano Miguel Ayres de Campos – Tovar, o tema central do encontro foi a digitalização de arquivos familiares limianos. Recorde-se, que esta missão cultural, sabiamente coordenada pela directora do arquivo municipal de Ponte de Lima, Cristiana Freitas, reúne já milhares de documentos desde o século XVI ao XX, principalmente dos solares ou casas de família: Paço de Calheiros, Paço de Vitorino, Fonte da Bouça, Lage, Grande de Sá, Pomarchão, Norton de Matos, entre outras.

Agora, a caminho da disponibilidade de consulta pública a partir dum clique, há um outro acervo de vivência de gerações, com cerca de 7000 documentos a caminho daquela unidade cultural do nosso município, soube-se na tertúlia de Sá.

Voltando ás tagarelices do grupo, salientemos a informação do genealogista arcuense Manuel Guilherme Vasconcelos, que com o coordenador da reunião cultural, referiu-se à fase final das fichas que elaboraram sobre 260 Pedras de Armas das freguesias pontelimenses, obra a editar pelo município.

João Lebre, da Casa dos Casais, em S. Martinho da Gândara, noticiou a descoberta recente de documentos decerto inéditos sobre seu antepassado Alexandre Luis Sousa Menezes (1720 – 1785), da Casa de Navais , Tenente de Dragões em Minas Gerais em 1740, nomeado governador de Santos, no estado brasileiro de S. Paulo em 1757, para completar o parágrafo da Genealogia Paulistana, de Silva Leme; podemos acrescentar nós, que esse fidalgo e militar era genro de Atanazio Cerqueira Brandão, capitão – mór de Pitangui, natural de Arcozelo, Ponte de Lima, abastado proprietário, fazendeiro e negociante de contratos de pedras preciosas na então colónia da América do Sul, e benfeitor da Misericórdia de sua terra natal.

A fechar a assembleia teve lugar a distribuição e referência ao contributo histórico resultante das pesquisas de Miguel Ayres de Campos sobre a fundação quinhentista (1555) da capela de S. Sebastião na Gândara, publicado no último Boletim da Santa Casa local, lançado o mês passado.

Luso.eu - Jornal das comunidades
Tito Morais
Author: Tito MoraisEmail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor
Lista dos seus últimos textos

Adicione o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

TEMOS NO SITE

Temos 1402 visitantes e 0 membros em linha

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

EVENTOS ESTE MÊS

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31