José Avillez e João Pedro Coelho
MELHOR COZINHEIRO DO MUNDO COLABORA COM MELHOR NA CATEGORIA JOVEM

Depois de no passado dia 5 do corrente mês ter recebido em Paris o - Grand Prix de L´ Art de La Cuisine – atribuído pela Academia Internacional de Gastronomia, o Chef José Avillez foi convidado para confecionar um jantar vínico no Vidago Palace, em Chaves.
O evento decorreu no passado fim de semana, e fez deslocar à cidade transmontana conceituados produtores de vinhos e uma também escolhida lista de comensais.

Com o portuense Chef Vítor Matos, consultor de cozinha naquela luxuosa unidade hoteleira portuguesa a coordenar o serviço, a confecção do menú esteve a cargo do colega Avillez, que recorde-se, também é possuidor de duas estrelas Michelin, o mais alto prémio internacional do sector da restauração.

Mas, foi necessária a colaboração de outros cozinheiros; entre eles, participou João Pedro Coelho, natural de Fornelos, Ponte de Lima, e eleito o melhor cozinheiro jovem em 2017, ao vencer o concurso Jovem Talento de Gastronomia.

A ementa, escolhida por José Avillez, foi diversificada, entre pratos de carne e peixe, dos quais salientamos: como entrada um carapau, seguido de Pescada a vapor com xerez de ameijoas; depois Robalo com escamas de abacate, fumado; seguiu-se um pombo com milho, cogumelos e avelãs, e a matança com rabo de boi e puré de cebola. Na sobremesa, destacou-se a fruta, com coco e ananás dos Açores.
Portugal e Ponte de Lima, são hoje motivo de notícia nacional e internacional na área da gastronomia, pois os galardões assim o justificam. O mais recente foi atribuído Américo Nunes, com apenas 11 anos de idade, da freguesia do Bárrio, ao vencer a edição Cook Off, programa televisivo de culinária, a nível nacional.

Recorde-se, que o jovem cozinheiro João Coelho, juntamente com o Chef Paulo Santos, da Casa de S. Sebastião, em S. Pedro de Arcos, Ponte de Lima, foram responsáveis no passado dia 19 de Janeiro de prepararem um Bacalhau de Cebolada em Bruxelas. O Convite, partiu do Café – Restaurante Portugal na sede da Europa, e da Academia do Bacalhau na Bélgica, com participação limitada a 80 apreciadores.
Mas, face ao êxito e desejo de muitos, aguarda-se a repetição, em data a agendar oportunamente, até pela lista de suplentes.

Pub