Entrevista a Filipe Nunes

Previous Next

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Filipe Nunes, natural do concelho do Sabugal, dedica-se ao máximo a melhorar ano após ano, a sua performance musical e sobre o palco, com a sua energia e alegria tenta dar sempre o melhor ao seu público.

Filipe Nunes que completa vinte e dois anos de carreira, é cada vez mais solicitado para eventos. Os valores culturais e simbólicos das tradições estão presentes na criatividade e empenho deste autor e compositor, que pretende continuar a contribuir com a riqueza musical, transmitindo amor e alegria ao nosso país e à nossa gente, sem esquecer a comunidade que habita fora da sua terra natal.

Falámos com ele.

Tony Da Silva/Luso.eu: Quem é Filipe Nunes?

Filipe Nunes: Sinto-me uma pessoa normal, que trabalha e luta pelos seus sonhos.

TD/Luso.eu: Como surgiu essa paixão pela música?

FN: Surgiu quando eu tinha 9 anos de idade e onde havia uma Guitarra velha com cordas feitas de fio de cabo de aço improvisada e que por algum motivo me despertou a vontade de compor música, tanto insisti até que convenci os meus pais a ir aprender música, isto numa aldeia longe de escolas de música era complicado, com a minha persistência.

TD/Luso.eu: Tendo em conta s sua resposta anterior tem formação musical?

FN: Sim, tenho formação musical em teclado, acordeão, guitarra dedilhada e em canto. Tive sempre formação. Aprendi em aulas de cursos livres mas também consegui concluir o 5º grau no conservatório

TD/Luso.eu: Vive exclusivamente da música ou tem outra actividade?

FN: A Música como cantor Filipe Nunes, é actividade principal, mas tenho mais atividades profissionais. Sou também compositor e empresário em nome Individual

TD/Luso.eu: O "Filipenunes" existe há 22 anos, quais o vossos próximos projectos?

FN: O futuro é continuar a minha carreira até que Deus queira, a saúde permita e o mais importante até que o meu público queira. Quero continuar a melhorar para de alguma forma conseguir através do espectáculo e das musicas, agradecer o amor a força, o apoio que o meu público me dá, pois se não fosse meu público, as pessoas que gostam do espectáculo do Filipe Nunes e das suas músicas eu não estaria aqui ao fim de 22 anos. Quero também para além de continuar a melhorar o meu espectáculo poder continuar a fazer também um dos meus objectivos participar em Eventos que possam ajudar os que mais precisam. Faço questão de pelo menos uma vez por ano participar em eventos solidários sempre que me solicitam.

TD/Luso.eu: Durante a sua carreira houve certamente algum espectáculo ou situação que o tenha marcado especialmente?

FN: Situação muitas e é difícil escolher uma, desde palcos mal montados, condições de palcos terríveis, ficar sem refeição, avarias, elementos ficarem lesionados durante espetáculo, mas também muita coisas boas como apoio e a força enorme do Clube de Fãs, surpresas que me fazem, pessoas simpáticas formidáveis que conheço, acredito que nesta altura ja dá um livro de algumas páginas. (Risos)

TD/Luso.eu: Qual é o vosso sentimento quando repara que o público aprecia, participa e vibra com o vosso trabalho?

FN: Isso é o mais importante, isso é o que nos faz vibrar, é esse o nosso combustível a maior satisfação que eu acho que um artista pode ter, na minha opinião. É tão fantástico que não há palavras que cheguem para explicar nem para agradecer o tamanho carinho e a tamanha emoção.

TD/Luso.eu: Em que se distinguem os seus espectáculos no estrangeiro e em Portugal?

FN: Tento que não haja distinção, tanto a nível de repertório como a nível de espectáculo, de som, luz e elementos em palco, por isso às vezes também não consego ir a todo lado, porque por mais boa-vontade que eu tenha, quem quer o Filipe Nunes tem que conseguir perceber e ter capacidade para que o espectáculo que se o fizer, seja o melhor possível merecedor do público que estiver presente à nossa frente e daqueles que já conhecem Filipe Nunes

TD/Luso.eu: Como já referiu, é habitual participar anualmente em eventos solidários, porquê?

FN: Sim, como referi, para além do objectivo de fazer o espectáculo e ser cada vez melhor, para agradecer o apoio do meu público, esse é o outro objectivo principal, o de utilizar a minha influência na mundo da música, as minhas músicas para poder ajudar quem mais precisa. Tento de todo participar em eventos solidários uma vez por ano. Sempre foi uma ideia que sempre tive e lembro-me de estar a ver documentários e de quando falo muitas vezes com pessoas mais desfavorecidas que devido às circunstância de onde nasceram ou da própria vida precisam de ajuda. Eu se estivesse no lugar delas ficaria muito feliz por me ajudarem também. Acho que é um dever de todos nós participar e ajudar quando e com o que podemos ajudar o próximo.

Neste ano participarei num evento solidário que se irá realizar na cidade da Guarda a dia 20 de Dezembro numa Sexta-feira, onde é para recolha e uma ceia de natal para os que mais precisam.

TD/Luso.eu: Qual a é a faixa etária do seu público?

FN: tenho dificuldade em perceber porque eu tenho pessoas de mais idade, jovens e crianças que gostam do meu espectáculo e das minhas músicas, eu tenho pessoas com mais de 80 anos e garotos com 4 ou 5 anos a cantarolar as músicas do Filipe Nunes. Acho fantástico e isso traz-me sempre preocupação quando estou a compor novas músicas, pois tenho sempre aquele sentimento que posso não estar à altura das expectativas do que esperam de mim, mas eu faço o meu melhor e fico muito feliz quando existum feedback tão positivo.

TD/Luso.eu: Em quase todas as actividades profissionais há rivalidades entre colegas de ofício. No seu caso também há?

FN: Eu acho que em actividades que envolvem dinheiro ou valores pessoais infelizmente há sempre. Eu tento ao máximo focar-me no meu trabalho nas minhas ideias às vezes até demais, porque devia ir ver mais os que outros fazem e estão a fazer, “cuscar” as redes sociais deles etc., mas eu não me puxa a ideia para isso e muitas vezes sofro na pele isso, porque outros o fazem e quando eu tenho uma ideia, ou que estou a evoluir em alguns campos estão em cima de mim a ver a informação para fazerem logo igual. Por um lado fico feliz por eu ter a ideia e outros copiarem, é sinal que tenho boas ideias e que faço bom trabalho. E sim tentam às vezes passar por cima de tudo e de todos, para de alguma forma conseguirem mais fama ou dinheiro, ou espetáculos, mas penso que o Sol nasce para todos e a nossa liberdade acaba onde começa a do outro. Eu não lido muito bem quando vejo as pessoas a fazerem mal as outras por ganância.

TD/Luso.eu: Antes de entrar em palco está tranquilo, ou tem algum ritual ou superstição?

FN: O [nervoso] miudinho está sempre lá, aquele calor no peito, mesmo ao fim de tantos anos e apesar de já aprender algumas formas de controlar e estabilizar a emoção se for necessário. Está lá sempre o respeito pelo público e o dever que sinto de fazer o melhor espectáculo possível. Normalmente Falo com quem me acompanha em palco dou-lhe uma força, uma motivação, “vamos lá pessoal dar o nosso melhor, sintam a música estamos a fazer o que mais gostamos, por isso, desde que façamos o nosso melhor é que importa”.  Eu respiro fundo, agradeço em pensamento a Deus por estar ali mais uma vez e começo. Depois das primeiras 2 a 3 músicas, começo a chegar à minha praia e começo a sentir aquele calor e energia do publico, e isso é como se fosse o encantamento, faz focar, seguir, vibrar em palco.

TD/Luso.euQuantos trabalhos já editou?

FN: Editei 4 trabalhos todos originais.

TD/Luso.eu: Tem algum site ou página na web onde os nossos leitores possam ver o vosso trabalho?

FN: De momento onde podem encontrar mais informação sobre mim é na minha pagina oficial do Facebook em www.facebook.com/filipenunesoficial. Agradeço desde já também, que façam um gosto e no canal do Youtube Filipe Nunes peço que subscrevam. Cliquem no sino das notificações, subscrevam, gostem e comentem pois é um incentivo que me dá força e ajuda-me para poder fazer melhor e ajudar o próximo cada vez mais. 

TD/Luso.eu: Têm alguma mensagem em particular para deixar ao vosso público, aos vossos seguidores/fãs e admiradores?

FN: Como já disse, é difícil ter palavras que agradeçam o tanto que já me deram, o tudo de bom que já me deram. Eu darei sempre o meu melhor por vocês espero um dia encontrar-vos ou fazer algo que possa poder agradecer por essa força, alegria, e essa energia positiva. O meu muito, muito obrigado do coração por tudo o bom que me dão.

TD/Luso.eu : Quer dirigir uma palavra às nossas Comunidades?

FN: Claro que sim, quero agradecer a forma como me recebem sempre tão bem, com o brilho tão grande no olhar, eu não os esqueço e por isso, continuo a compor músicas para os lembrar, como é o caso da última música que faz parte do CD Toka a Bombar o Malhão do Português Emigrante, que é feito em especial para as nossas comunidades Portuguesas, como forma de agradecimento àqueles nossos irmãos amigos e familiares que infelizmente tiveram que partir para o estrangeiro. Muito, muito obrigado e não se esqueçam de Filipe Nunes. Espero que a música de Filipe Nunes vos traga muita alegria e muitas recordações e o sol de Portugal .


RECOMENDADOS PARA SI

Eventos este Mês

Últimos Tweets

Sabores do Caldo do Pote estão de volta https://t.co/8BJXAF0jg9
From Vimeo
Comecei a seguir Izicast no #Vimeo: https://t.co/xtTYmweKMT
Óbito/Roberto Leal: Fãs emocionados em velório viam cantor como símbolo da família https://t.co/xonF04GbxQ
Follow Jornal das Comunidades on Twitter