#BenficaSuntemNoi
Equipa treinada por português e constituída maioritariamente por jogadores portugueses a competir na Roménia

 Igor Feio, 27 anos, treinador do Benfica Bucuresti Plantel do Benfica Bucuresti

Este artigo marca o inico duma colaboração mensal no Luso.eu dedicada á comunidade portuguesa na Roménia, comunidade da qual também (faço)fiz parte, uma comunidade ainda pequena, mas em rápido crescimento, pois a Roménia é cada vez mais um país atrativo onde muitas multinacionais se instalam e oferecem condições vantajosas, se compararmos com o nosso Portugal, na Roménia conseguimos normalmente salários melhores e uma qualidade de vida mais atrativa, o país é jovem, dinâmico e o ambiente é otimista. Um país de oportunidades e com perspetivas de um futuro prospero.
A imigração portuguesa na Roménia é maioritariamente jovem e qualificada, por norma muito unida, dinâmica e ambiciosa. Cultivam-se excelentes relações com os locais, tudo isto vai ser reforçado na entrevista que se segue.

Este primeiro artigo sobre a comunidade portuguesa na Roménia para o luso.eu consiste numa entrevista a um amigo de longa data, Igor Feio, que fundou e lidera neste momento um projeto muito interessante que liga e integra os portugueses em Bucareste. Nada mais português que o futebol, claro! Por isso recentemente um grupo formado maioritariamente por portugueses, mas também romenos e alguns outros expats decidiram criar uma equipa de futebol federada, no entanto por facilidades burocráticas e financeiras, acabaram por integrar um clube já existente, mas que estava inativo por falta de jogadores, o Benfica Bucuresti, que se encontra neste momento na 5ª divisão romena, mas com perspetivas de crescimento, pois tem vindo a melhorar nos resultados desportivos. Todo isto será desenvolvido na entrevista que se segue ao Igor Feio, treinador e “fundador” desta equipa.

A entrevista está divida em três secções, uma primeira incide sobre a experiência profissional do Igor na Roménia, é interessante e deve ser partilhada, pois demonstra, claramente, que a imagem negativa que muitos de nós temos sobre este país não passa de um preconceito infundamentado. A segunda parte da entrevista é exclusivamente dedicada ao projeto Benfica Bucuresti, e para finalizar uma pequena reflexão/opinião do Igor sobre a comunidade portuguesa na Roménia.


LusoProductions/Antonio Santos- Porquê a Roménia, como tudo começou?

 Igor Feio- A Roménia surgiu como uma oportunidade. Eu trabalhava em Portugal como Team Leader numa empresa de outsourcing há mais de 2 anos. Com a crise na altura, achei que a melhor hipótese seria o estrangeiro. Por isso, fui para Inglaterra, mas após uma experiência menos positiva, enviei o meu currículo para várias empresas e uma Romena contactou-me em 2015, tendo aceitado a proposta.

LP/Antonio Santos - Qual o balanço da experiência na Roménia até hoje, faz uma breve descrição da adaptação e qualidade de vida e ambiente de trabalho?

Igor Feio - Estou aqui já practicamente há 3 anos. Tem sido uma experiência fantástica. Os romenos são super acolhedores e simpáticos. Senti-me logo bem recebido desde o principio.
Quanto ao país em si é interessante e comparativamente a Portugal muito mais barato. O que permitem ter uma qualidade de vida muito maior aquela que tinha antes.
Relativamente ao ambiente empresarial é maioritariamente aberto e multicultural. Contudo, acho que há umas falhas ainda na questão da organização. Ou seja, vê se que há um esforço enorme por parte dos colegas e das empresas para nos receberem bem e fazem tudo para que sejas e te sintas integrado, mas nota-se ainda uma falha em termos organizacionais.
No entanto, considero a experiência extremamente positiva até à data.

LP/Antonio Santos - Quais as perspetivas de Futuro, permanecer na Roménia?

Igor Feio - Num futuro próximo sim. Quando vim estabeleci como período inicial 10 anos para poder explorar e considerar se valeria a pena construir um futuro aqui. Neste momento, acredito que faz todo o sentido continuar, não só pela questão profissional, mas também porque entretanto surgiram oportunidades noutras áreas e tenho projectos em vista que quero concluir.

LP/Antonio Santos - Como surgiu o Benfica de Bucareste, e porquê?

Igor Feio - O Clube em si já existia desde 2015. Em Portugal eu era treinador de futebol. Tirei o nível 1 e estive ligado a vários clubes e inclusive à formação do Sport Lisboa e Benfica. Aqui queria continuar o sonho, e entretanto surgiu esta oportunidade de treinar aqui uma equia.

LP/Antonio Santos - Há quanto tempo se iniciou esse projeto?

Igor Feio - O Projecto começou em Maio de 2017. Tinha proposto a algumas pessoas iniciarmos uma equipa de futebol. Falamos com o Benfica Bucuresti que tinha equipa, mas não tinha jogadores. Por isso juntamos os projectos.

LP/Antonio Santos - Quais os maiores desafios que tem enfrentado, tem sido difícil manter a atividade?

Igor Feio - Os maiores desafios são 3 a meu ver:
1. Falta de organização por parte das entidades que são responsáveis pela gestão das competições distritais;
2. O facto de não termos campo próprio e termos que alugar um espaço é um custo acrescido. Especialmente quando numa fase inicial não há ainda investimento capital, como por exemplo, a existência de um patrocínio.
3. No início foi difícil encontrar jogadores que fossem dedicados, mas neste momento isso já não é um problema e temos cada vez mais pessoas que vêm para ajudar.

LP/Antonio Santos - Quais são os objetivos do clube ao nível competitivo e também recreativo?

Igor Feio - Os objectivos estão delineados a 5 anos. Sendo que no final desses 5 anos queremos estar na 3a Divisão nacional. Claro que sabemos que é ainda um longo caminho a percorrer - estamos na 5a Divisão, o equivalente à 2a Distrital em Portugal - mas acreditamos que o projecto tem tudo para dar certo.

LP/Antonio Santos - A comunidade portuguesa na Roménia é uma comunidade unida e dinâmica?

 Igor Feio - No meu ponto de vista sim. É claramente uma comunidade unida e dinâmica, no sentido em que somos poucos, comparativamente a Paris, por exemplo, e de certa forma isso une-nos mais.
Há também um outro factor que nos faz ser unidos que é a idade. A comunidade portuguesa em Bucareste anda entre os 25 e os 35 anos de idade. O que ajuda também na integração.

LP/Antonio Santos - Existem mais projetos (existentes ou em construção) dinamizados pela comunidade portuguesa?

Igor Feio - Existem alguns projectos que já existem e se mantêm, como o projecto de Língua portuguesa na Roménia. Mas existem outros que aos poucos estão a começar. Algo que para a Comunidade Portuguesa aqui é extramente importante.

LP/Antonio Santos - Como é a relação e interação com a população local, há uma integração forte dos portugueses na Roménia, como somos vistos?

Igor Feio - Somos vistos de uma forma muito positiva. Não há ninguém, falando de uma forma geral, que não goste dos portugueses aqui. Somos muito bem vistos e um dado curioso é que em termos culturais, apesar de separados por milhares de quilómetros, somos parecidos. Por exemplo: eles também têm folclore, musica popular semelhante à nossa; em termos alimentares há também uma semelhança muito grande; e wm termos de língua, pelo facto de sermos latinos há também fortes semelhanças.
Na minha opinião, o povo Romeno é fantástico, muito simples e afável. Nunca senti qualquer tipo de problema em termos de integração e vê-se também que há uma empatia especial para com os Portugueses.

Pub

António Santos
Colaborador
Pode ler mais sobre este colaborador
Artigos deste Autor: