Bruxelas: Instalações e performance artísticas do Brasil e Portugal

ID:N°/ Artigo: 3545

Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

A Espirito Mundo Asbl, inaugura um espaço de residências artísticas, nos próximos dia 27 e 28 de Abril, no âmbito do SeeU, antigas Casernas d’Ixelles, em Bruxelas. Uma instalação audiovisual com foco em “Etnografite” ligados à cultura da Amazónia e uma instalação-performance por Maria João Flôxo, são os projectos escolhidos por esta associação de residências de criação artística e intercâmbio cultural lusófono realizados pelos artistas residentes do espaço.


No próximo fim-de-semana, no âmbito da abertura ao público do projecto de ocupação temporária SeeU, que ocorre no antigo quartel da Gendarmaria Fritz Toussaint, dos quais 25.000 m2 inteiramente dedicados à cultura, educação, sustentabilidade e inovação, irá abrir o novo espaço da associação Espirito Mundo(EM), um dos 50 projectos seleccionados.

Para a presidenta da EM, Aline Yasmin Dalvi, “é um momento de consolidação, do percurso iniciado em 2007, no Brasil, e que tem vindo a conhecer vários formatos e desenvolvido inúmeros projectos de intercâmbio com a Europa, agora alargado ao espaço lusófono, através de um conjunto de acções que tem produzido nos últimos três anos, na cidade de Bruxelas”.

Na abertura, dia 27, o espaço do EM abre, às 18h, no edifício H cluster Gallery, sala 203 com uma intervenção e performance de Maria João Flôxo (MJF), artista portuguesa residente. Em linha com uma trajectória de questões subjacentes ao movimento, MJF apresenta Movimento4 | Nexus, um projecto site specific, enquanto interroga o espectador sobre como o seu condicionamento social, politico e económico é ou não limitador das suas acções, movimentos e, mesmo, do pensamento. A performance, continua, no dia 28, durante o brocante (uma feira-da-ladra), que decorrerá na zona exterior das Casernas.

Em diálogo, no mesmo espaço, uma instalação com projeções de murais como parte do projeto sociocultural da Fundação Garibaldi - "Etnografite" Rio Branco - Amazónia, Brasil. Uma acção, resultante da convenção assinada recentemente em Bruxelas, com o diretor da fundação, Sérgio de Carvalho. A mostra dá visibilidade a mais de 50 grafites que invocam o conceito de “florestania”, termo utilizado no Acre como programa de governo que traduz floresta com cidadania. Os murais são resultados de ocupações espontâneas e projetos específicos.

Viver a floresta na cidade através das artes visuais é uma forma de celebrar a riqueza da natureza do entorno e valorizar seus ícones. A montagem do projeto é resultante da colaboração coletiva com os residentes implicados : Monica Musoni, Alex Cepile, Maria João floxo e Aline Yasmin Dalvi.

O espaço, acolhe também um outro projecto da associação, Cine Luso Espirito Mundo, que este ano dedica a terceira edição ao meio ambiente: “O Meio ao Redor e o Ambiente”. Neste seguimento, co-organizaram recentemente a projecção do documentário “EMPATE”, dedicado ao activista assassinado Chico Mendes, no Parlamento Europeu. Uma acção conjunta de denúncia, que antecipou o lançamento da terceira edição dos cine debates de cariz lusófono, previstos para os próximos meses de Outubro e Novembro, em Bruxelas.

Os projectos podem ser visitados de quinta a domingo, entre as 15h e as 19h, até ao dia 9 de Maio, no edifício H cluster Gallery, sala 203, Rue Fritz Toussaintstraat 8, 1050 Bruxelas.


RECOMENDADOS PARA SI

Últimos Tweets

Óbito/Roberto Leal: Fãs emocionados em velório viam cantor como símbolo da família https://t.co/xonF04GbxQ
Eleições: Partido da Terra acusa partidos de serem eco-oportunistas https://t.co/wcnBPLvx5d
Debate com candidatos ao círculo da Europa •۰ A palavra https://t.co/NNu34A5L5I
Follow Jornal das Comunidades on Twitter