NOTA! Luso.eu usa cookies e tecnologias similares. Se você não alterar as configurações do navegador, você concorda com isso.

Saiba mais aqui

Compreendi

Obra completa de Manuel de Lima com inéditos entre novidades editoriais de 2018

Votos do utilizador: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Lisboa, 28 dez (Lusa) - A obra completa do escritor surrealista Manuel de Lima, acrescida de inéditos, e o registo da viagem que Natália Correia fez aos Estados Unidos, com textos nunca antes publicados, são algumas das novidades editoriais para 2018.

A editora Ponto de Fuga lança no primeiro trimestre “Manuel de Lima - Obra Completa”, a compilação, num só volume, da há muito esgotada obra integral, acrescida de alguns inéditos, de um dos autores do grupo surrealista do Café Gelo.

Pela mesma editora deverá sair, em março, “Descobri que Era Europeia”, de Natália Correia, no âmbito dos 25 anos da morte da autora, que recupera o registo da viagem que realizou aos Estados Unidos, em 1950.

Com texto fixado a partir do exemplar da primeira edição existente na biblioteca da autora, o livro inclui alterações feitas por Natália Correia, com vista a uma segunda edição que não chegou a supervisionar, bem como fotografias e reproduções de documentos do seu espólio, incluindo alguns textos inéditos.

A chancela PIM! vai dar continuidade à coleção “Repórter X”, dedicada ao pioneiro português do romance policial, Reinaldo Ferreira, com a publicação do segundo e terceiro volumes da série - “Os Punhais Misteriosos” e “As Aventuras do Repórter X no País dos Sovietes” -, no primeiro trimestre do ano.

Por seu lado, a Companhia das Letras vai editar, em janeiro, o novo livro e primeiro romance, de José Gardeazebal, intitulado “Meio homem, metade baleia”, sobre um pai e uma filha, num mundo em que a desumanização parece irreversível, que caminham ao longo de um muro que divide os homens, para levar água e eletricidade aos mais desfavorecidos.

Segue-se, em março, a publicação do novo livro de João Tordo, “Ensina-me a voar sobre os telhados”, um romance passado entre Lisboa e o Japão, no qual parte da ação lisboeta se desenrola nos corredores do Liceu Camões.

Ainda na Companhia das Letras será editado, em outubro, o novo romance de Alexandra Lucas Coelho, ainda sem título.

A Quetzal publicará, no dia 12 de janeiro, o novo romance de Bruno Vieira Amaral, “Manobras de Guerrilha”, a 09 de fevereiro, “Na Memória dos Rouxinóis”, de Filipa Martins, enquanto, no dia 23 do mesmo mês, chega às livrarias uma nova tradução de “Odisseia”, de Homero, por Frederico Lourenço.

A Bertrand Editora vai lançar, no dia 12 de janeiro, “Goethe: O Eterno Amador”, de João Barrento.

Um romance inédito do escritor, ator e dramaturgo Álvaro Faria, “O Sobrevivente”, é uma das novidades da chancela Bookbuilders, que classifica este livro como “uma obra notável que acompanha em paralelo o destino dos emigrantes portugueses na segunda metade do século XX e o do país que ficou”.

Quanto à editora 2020, tem confirmado o novo romance de João Reis, “A Devastação do Silêncio”, a publicar em abril, que evoca o ambiente da I Guerra Mundial, tendo como protagonistas alguns sobreviventes do batalhão português que foi alvo de um ataque alemão.

A chancela Cavalo de Ferro prossegue a publicação da obra de Ferreira de Castro, “um dos mais destacados escritores portugueses do século XX”, reeditando “A Lã e a Neve”, publicado pela primeira vez em 1947, e que é um “poderoso retrato dos habitantes da Serra da Estrela durante a II Guerra Mundial”.

A Porto Editora conta publicar o novo romance de Julieta Monginho, “Um muro no meio do caminho”. Esta autora tem dez títulos publicados e, em 2008, venceu o Grande Prémio de Romance e Novela com “A Terceira Mãe”.

O próximo ano traz várias novidades na D. Quixote: “A Febre das Almas Sensíveis”, de Isabel Rio Novo (finalista do Prémio LeYa), “As Memórias Secretas”, de Mário Cláudio, “Cadáveres às Costas”, de Miguel Real, e “O Fogo Será a Tua Casa”, de Nuno Camarneiro, que venceu o Prémio LeYa em 2012.

Estão previstos sair também os novos romances, ainda sem título, de Rodrigo Guedes de Carvalho e de Lídia Jorge, bem como a reedição de “O Senhor Ventura”, de Miguel Torga (1907-1995).

A Editorial Caminho conta publicar um livro de contos de Isabela Figueiredo.

A Ítaca, por seu turno, planeia publicar uma única obra de um autor português. Trata-se do novo livro, ainda sem título nem data prevista, de Paulo Faria, que sucederá a “Estranha guerra de uso comum”.

O autor do blogue Alfabetário, Hugo Mezena, estreia-se, literariamente, em fevereiro, com “Gente Séria”, romance que será publicado pela Planeta Editora, segundo a qual se trata de uma “história de uma família e de uma comunidade temente a Deus mas capaz dos maiores pecados”.

Esta editora reedita, em março, o romance “Todos os Dias são meus”, de Ana Saragoça, e, no segundo trimestre, sairá o policial “Os crimes inocentes”, de Gabriel Magalhães.

A Parsifal conta publicar, na área da ficção, “Salvação”, de Ana Cristina Silva, “De Volta”, de Filomena Marona Beja, que em 2007 venceu o Grande Prémio de Romance e Novela, e ainda “A Revolta”, de Afonso Valente Batista.

Pub


Últimos Tweets

‘Dragões’ com ingleses e croatas na Premier League International Cup https://t.co/HA0XJpEn6A
Ministério Público pede prisão preventiva para 54 dos 58 detidos em Portugal https://t.co/MaRfjhvXsd
Fête nationale. Défilé & Fête au parc le 21 juillet https://t.co/VKTpNz7BA2
Follow Luso.be - Bélgica on Twitter