Faça login na sua conta

Usuário *
Senha *
Lembre de mim

Crie a sua conta aqui!

Os campos marcados com um asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Usuário *
Senha *
Verifique a senha *
Email *
Verificar e-mail *
Captcha *
Reload Captcha
terça-feira, 19 outubro 2021

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário

Entretenimento

  1. Entrevista
  2. LusoPodcast
  3. Foto do Mês

Contributo dos emigrantes atinge os 217 mil milhões de euros



O luso.eu Jornal das comunidades é gratuito mas quero ajudar!

Desde o 25 de abril de 1974, o contributo dos emigrantes em remessas atingiu os 217 mil milhões de euros. A análise divulgada por Pedro Rupio, conselheiro das comunidades portuguesas

Desde o 25 de abril de 1974, o contributo dos emigrantes em remessas atingiu os 217 mil milhões de euros. A análise divulgada por Pedro Rupio, conselheiro das comunidades portuguesas, mostra que esse valor é, por exemplo, superior ao PIB nacional de 2019, que foi de 212 mil milhões de euros.

Numa nota enviada à comunicação social, Pedro Rupio assinalou que, este ano, devido à pandemia, a vinda de emigrantes a Portugal ganhou uma dimensão financeira maior do que a habitual, e que poderá constituir uma “importante lufada de ar fresco na economia nacional".

Numa análise que tem em conta o contributo dos emigrantes em remessas é possível aferir a importância do contributo de quem faz vida fora do país. Desde o início da era democrática em Portugal foram enviados 217 mil milhões de euros (em valores reais). Isto significa que este valor é superior ao PIB nacional do ano passado, por exemplo, que foi de 212 mil milhões de euros.

“Essa mesma verba de 217 mil milhões de euros está bem acima dos cerca de 130 mil milhões de euros (a preços de 2011) que Portugal terá recebido de fundos comunitários desde a adesão à Comunidade Económica Europeia até ao ano de 2018”, refere Pedro Rupio.

Segundo o Instituto Nacional de Estatística, de 2008 a 2019, o Estado terá providenciado ajudas financeiras na ordem dos 20,6 mil milhões de euros para salvar a Banca. Em período homólogo, as remessas dos emigrantes atingiram os 37,5 mil milhões de euros (em valores reais) - praticamente o dobro.

Para Pedro Rupio, “as remessas são a ponta do iceberg no que diz respeito ao real contributo das Comunidades Portuguesas na economia nacional”.

Luso.eu - Jornal das comunidades
Rúben Castro
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor
Lista dos seus últimos textos

Adicionar o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

TEMOS NO SITE

Temos 170 visitantes e 0 membros em linha

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

EVENTOS ESTE MÊS

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
30
31

News Fotografia