Colocámos cookies no seu computador para melhorar a sua experiência no website. Ao utilizar o site, está a concordar com o seu uso. Ler mais

Lusoproductions  has placed cookies on your computer to help improve this site. By using this site, you are consenting to its usage. Ler mais

Principal obectivo: “a grande apresentação dos melhores produtos agro-alimentares portugueses em Bruxelas”. Das 55 empresas presentes, destacava-se, no stand numero um, a ViniVerde, Adega Cooperativa de Ponte da Barca.
Numa grande feira faz-se sempre a festa. A par das mostras e degustações havia a música, com Toy cabeça de cartaz para Sábado e Ruthe Marlène para domingo. Outros artistas e bandas tiveram o ensejo de actuar. Muito folclore e animação. As tendas e tasquinhas gastronómicas não tinham mãos a medir. O êxito foi assegurado, apesar da chuva intensa que se abateu nos dois dias de actividade. Ficou determinada e assente a organização da terceira edição do evento agora conhecido pelo: “Melhor de Portugal”, em Bruxelas!

A organização e projecção deste evento - com características muito próprias e de grande envergadura - tem os seus objectivos que assentam na promoção daquilo que melhor se faz e na qualidade dos nossos produtos, nomeadamente vinhos, queijos, enchidos, méis, azeites, hortícolas, frutas, entre outros. Assente numa excelente estrutura organizativa convieram ao local cerca de 55 empresas, na sua maioria produtores dos mais variados produtos da fileira agrícola nacional. Também devido à conjuntura e crise que se vive no nosso país, urge passar das palavras e boas intenções a uma prática que exporta e vence as barreiras do mercado aberto. Este é o tempo de promover e internacionalizar os nossos produtos e a nossa capacidade de inovar. Nesta feira e mostra deram-se provas dessa proficiência empreendedora e da vontade dos produtores, que apostam, sem mendo nem rodeios, no mercado belga, envolvendo todos os agentes económicos dando assim mais consistência a este plano estruturado de intervenção em mercados de elevado teor comercial. Algumas empresas já conseguiram os seus importadores/representantes. Vieram mais cedo, organizaram-se, impuseram-se e estão a operar com normalidade. Outras estão ainda numa fase inicial, mas determinadas a transpor dificuldades procurando rapidamente encontrar o seu distribuidor.

 

É nesta situação que se encontra a Viniverde – Adega Cooperativa de Ponte da Barca, que cumpriu a primeira etapa de um longo caminho, onde vai ser preciso teimar e resistir para vencer. A Bélgica é um potencial mercado para os vinhos verdes, especialmente os brancos e rosés. Este primeiro contacto com a realidade belga serviu para mostrar e testar a enorme qualidade dos nossos vinhos. Teve ainda o cuidado da aproximação com os importadores, os representantes corporativos e consumidores. Este foi o rastilho que deve levar a Viniverde a impor a sua marca e qualidade aqui no centro da Europa. Para isso vai ser necessário continuar um minucioso trabalho junto da comunidade local. Acreditar sempre até se conseguir a distribuição. Estes brancos e rosés encaixam de forma quase perfeita neste mercado e consumo. Promover para comercializar, a curto e medio prazo. Foi e é essa a vontade, expressa no esforço e na mestria com que o Enólogo e Administrador José Antas Oliveira, orientou e promoveu os ricos Vinhos Verdes da nossa região, em Bruxelas. Uma iniciativa que se insere no âmbito da expansão dos seus produtos e que integra a vontade de todos os associados e são tantos, “em sedimentar a posição das suas marcas próprias da Viniverde no mercado interno, assim como numa acção conjunta, aumentar o volume de negócio referente à exportação para mercados de grande potencial atendendo às características dos Vinhos Verdes”.  
A par da feira a festa! E muita música, com artistas para todos os gostos. Folclore e animação variada. Desporto e gastronomia. Nas tasquinhas as melhores iguarias da nossa tradição culinária. Os cafés delta e a muita Super Bock! Satisfeitos ficaram aqueles que optaram por passar ali momentos de grande intensidade sociocultural e de intercâmbios diversos… No stand do Benfica, a presença de Paulo Madeira, glória benfiquista, a promover o grande SLB com fotos, autógrafos e muitos sorrisos!
Misturavam-se por ali os idiomas, com indiscutível maioria lusitana! No topo Sul o palco para acolher os artistas da canção portuguesa, as bandas musicais e muito folclore. Toy e Ruthe Marlène, cabeça de cartaz, encerravam com muito êxito a grande festa.
De parabéns ficaram todos quantos se envolveram na organização e tarefas afins; excelente coordenação, muito envolvimento e entrega! O grau de sucesso foi alto, o que anima uns e outros a repetir a já famosa Festa, Feira e Romaria, aqui na capital da Europa, com o “Melhor de Portugal”, naturalmente! Promoveram e apoiaram, numa organização conjunta da CAP (Condederação dos Agricultores de Portugal), do eurodeputado Nuno Melo e da associação “A ponte”. Uma iniciativa apoiada ainda pelo Parlamento europeu, pela Embaixada de Portugal em Bruxelas e pelo Ministério dos negócios estrangeiros. O grande objectivo foi promover Portugal e a diáspora portuguesa na Bélgica, através dos nossos produtos agro-alimentares, com os aromas, os sabores e tantas cores… Ao que somos, juntamos o que temos de melhor e desse modo se conseguiu transformar o sonho em realidade; dois dias de potenciais oportunidades de promoção e negócio.



©António Luís Rodrigues Fernandes

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Conecte-se

Se deseja inscrever-se na nossa newsletter, Digite seu endereço de e-mail.