terça-feira, 07 fevereiro 2023

A lama dos dias

Fev. 02, 2023 Hits:279 Crónicas

DIGNIFICAR A AUTORIDADE

Fev. 01, 2023 Hits:130 Crónicas

Homoousios

Jan. 31, 2023 Hits:160 Crónicas

O Escorpião Marcelo

Jan. 31, 2023 Hits:107 Opinião

Insuspeito assassino

Jan. 27, 2023 Hits:205 Crónicas

Isto não é um país É …

Jan. 20, 2023 Hits:488 Opinião

A Importância da Educaç…

Jan. 19, 2023 Hits:1880 Crónicas

Epistocracia - O óptimo …

Jan. 15, 2023 Hits:1022 Opinião

No Palácio do Raio

Jan. 15, 2023 Hits:438 Apontamentos

Pro russo





A sua generosidade permite a publicação diária de notícias, artigos de opinião, crónicas e informação do interesse das comunidades portuguesas.


A resistência do povo ucraniano liderada pelo seu presidente, face à invasão de Putin e seu exército militar, tem sido inspiradora. 

Exemplar também é a manifestação do povo russo face a esta invasão, com manifestações públicas em São Petersburgo, frente à polícia. Os autocarros para retirar os manifestantes da praça não têm sido suficientes para tantos resistentes.

O resto do mundo está em sintonia com os povos ucraniano e russo.

Apesar da Ucrânia e da Rússia terem iniciado negociações, não quer dizer que se possa atingir o caminho da paz. Poderão existir outras intenções por parte do governo russo.

O presidente russo quer recuperar o estatuto de grande potência mundial, ser olhado como igual pelo Ocidente, bem como ser capaz de influenciar as movimentações políticas nos países vizinhos, designadamente na Ucrânia.

A aproximação da Ucrânia ao Ocidente não caiu nada bem no seio do poder russo e afasta-se da intenção deste mudar o curso do governo ucraniano. Talvez seja esse o principal objectivo que lidera esta invasão: retomar o controlo na região. Se a capital Kiev for capturada, poderá vir a ser instalada uma administração interina, próxima do governo russo.

O Ocidente está a tomar várias medidas que contrariam esta invasão ao povo ucraniano, nomeadamente a proibição do espaço aéreo na Europa e no Canadá. 

O portal das Comunidades Portuguesas alerta para o risco de insegurança na cidade de Lviv, onde as sirenes voltaram a soar, pelo que sugere a retirada dos portugueses daquela cidade, conforme informação naquele portal de 27 de Fevereiro. 

O exército russo está a usar bombas de fragmentação na Ucrânia, atingindo um hospital e uma escola, o que pode constituir crime de guerra.

O autor escreve de acordo com as regras ortográficas anteriores ao Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa de 1990. O presente artigo de opinião é da exclusiva responsabilidade do seu autor. 

Luso.eu - Jornal das comunidades
Joao Pires
Author: Joao PiresEmail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor
Lista dos seus últimos textos

Adicione o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

TEMOS NO SITE

Temos 617  pessoas que estão a ver esta página no momento, e 0 membros em linha

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

EVENTOS ESTE MÊS

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

News Fotografia