domingo, 26 junho 2022

Dinamite

Jun. 21, 2022 Hits:45 Opinião

UM NOVO DEUS (Crónica)

Jun. 21, 2022 Hits:88 Crónicas

A cidade desperta

Jun. 15, 2022 Hits:175 Crónicas

Quantos dias tem a semana

Jun. 05, 2022 Hits:366 Crónicas

Aventuras (Crónica)

Jun. 02, 2022 Hits:164 Crónicas

A Outra Cena da Filosofia

maio 30, 2022 Hits:170 Crónicas

Na terra dos gnomos

maio 30, 2022 Hits:517 Crónicas

O Futuro é a Europa

maio 26, 2022 Hits:429 Opinião

Do Dia da Europa aos desa…

maio 25, 2022 Hits:100 Opinião

OS PARTIDOS SÃO AGÊNCIAS DE EMPREGOS E A ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA UMA EMPRESA





A sua generosidade permite a publicação diária de notícias, artigos de opinião, crónicas e informação do interesse das comunidades portuguesas.


Quem está na política deve ter sentido de missão e para isso não deve depender da política para viver. Se assim for as suas decisões terão um interesse pessoal, em detrimento do interesse colectivo.
É o que acontece com todas as dependências.
O que se está a passar nos partidos, com raras excepções é certo, é uma luta entre irmãos para ver quem fica em lugar elegível com o intuito de manter ou ganhar um emprego.
Uma subversão completa daquilo que é servir em nome do interesse público.
O interesse público aqui é um verbo que se conjuga no passado e o que resta no presente está moribundo.
E os partidos estão a alinhar nesta guerra de quem fica, vem ou sai. A pequena vingança está à vista de quem não apoia ou não apoiou o líder do partido.
Nos partidos do arco da governação o escândalo é tão evidente que rossa a sem vergonhice. E parece tudo normal, afinal a política é podre e é, e o cheiro  já não incomoda, tal é o hábito.
Assistimos, impávidos e serenos, a este circo em que os os partidos políticos se transformaram em agências de emprego e a Assembleia da Républica numa empresa.
A consequência desta prática é termos na AR deputados pouco qualificados, sem independencia e alinhados. Caso contrário podem ficar sem emprego.
Pessoas com competência, qualificação e ética tenderão a fugir da política, essa coisa pouco aliciante para quem tem dois palmos de testa.
Estamos, por isso, entregues a pessoas que vão lutar pela sua vidinha e de forma avulsa lá farão qualquer coisinha pelos eleitores só para lhes dizerem, em campanha eleitoral, que sempre se lembraram e lutaram por eles.
É só moscas que se alimentam de merda. Neste caso, moscas que se julgam importantes só porque pousam na merda de gente dita importante.
A bicharada assaltou o Parlamento enquanto o povo se vai decompondo.
Agora venham os abutres!

Luso.eu - Jornal das comunidades
Damião Cunha Velho
Author: Damião Cunha VelhoEmail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor
Lista dos seus últimos textos

Adicione o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

TEMOS NO SITE

Temos 1058 visitantes e 0 membros em linha

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

News Fotografia