quinta-feira, 29 setembro 2022

Então Paris como é?

Set. 28, 2022 Hits:21 Crónicas

Desliguei a internet

Set. 26, 2022 Hits:62 Crónicas

OS TEMPOS DAS CIDADES

Set. 19, 2022 Hits:105 Crónicas

Quem vai pagar impostos?

Set. 19, 2022 Hits:94 Opinião

Os robots não devem paga…

Set. 18, 2022 Hits:232 Opinião

Paternalismo

Set. 14, 2022 Hits:87 Crónicas

A BICICLETA DOS ANJOS

Set. 12, 2022 Hits:75 Crónicas

UM CIMBALINO SE FAZ FAVOR

Set. 10, 2022 Hits:339 Crónicas

O aroma do café no ar

Set. 05, 2022 Hits:87 Crónicas

Dia Mundial da Língua Portuguesa.





A sua generosidade permite a publicação diária de notícias, artigos de opinião, crónicas e informação do interesse das comunidades portuguesas.


Hoje, 5 de Maio, é o Dia Mundial da Língua Portuguesa e da Cultura na CPLP.

A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa comemora-o desde 20 de julho de 2009, instituído pela XIV Reunião Ordinária do Conselho de Ministros da CPLP.
A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) proclamou esta data como Dia Mundial da Língua Portuguesa, em novembro de 2019.

Não esqueçamos que a nossa língua é uma das mais faladas no mundo. Tem mais de 265 milhões de falantes, nas mais variadas formas, espalhados por todos os continentes, e é a língua mais falada no hemisfério sul.

A nossa língua é uma língua de cultura, de literatura e de ciência, mas sobretudo dos mares e dos oceanos. Com eles desbravamos um mundo novo, espalhando o português falado pelo nosso povo. Palavras nossas, língua Lusa, reflexo da nossa alma, encantadora, singular, invencível, que mudou as gentes dos muitos cantos do mundo.

Há dois anos, aquando da proclamação desta data, escrevi uns versos, e decidi mostrá-los, agora, a todos vós.

Também no dia de hoje, pelas 18h30, vão ser lidos na União das Freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde (Porto), na sessão da Foz Literária dedicada a este dia, cujo título é "Falar português (ainda) é connosco?"

  

DA MINHA LÍNGUA VÊ-SE O MAR

Da minha Língua vê-se o mar

Assim Virgílio o afirmava,

Reflexo da Alma e da cultura do meu Povo.

Na minha Língua vejo marinheiros zarpar

Levando o rumor que já tardava

Às descobertas do Mundo Novo.

 

Bravos navegantes desbravaram Mundo

Levando a Língua mãe a novas paragens

Em frágeis naus, geradas na barra da Foz do Douro,

Combatendo ideias feitas, mares sem fundo

Ondas alterosas, estreitas passagens

E deuses adversos de mau agouro.

 

Que bela Língua, e singular

Cada um por sua conta lançava

Com cheiro e sabor novo

Com prosa e verso no ar

Espalhando por terra brava

O português falado deste Povo.

 

São mais de duzentos os milhões, falantes

Desta língua tão bela, apetecível,

Espalhada pelos muitos cantos do Mundo.

Palavras nossas, novas ou de antes

Língua Lusa, encantadora, invencível

Que mudou gentes pelo seu dizer fecundo.

 

José Fernando Magalhães 

 Obs - este artigo encontra-se escrito em Português, e  não ao abrigo do suposto «novo acordo ortográfico»

Luso.eu - Jornal das comunidades
José Fernando Magalhães
Author: José Fernando MagalhãesEmail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor
Lista dos seus últimos textos

Adicione o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

TEMOS NO SITE

Temos 1443 visitantes e 0 membros em linha

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

EVENTOS ESTE MÊS

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

News Fotografia