segunda-feira, 08 agosto 2022

Consequências do Dever

Ago. 08, 2022 Hits:31 Crónicas

A Sombra e as Árvores

Ago. 07, 2022 Hits:164 Crónicas

Pai rico, Pai pobre

Ago. 04, 2022 Hits:178 Crónicas

DA LEITURA

Ago. 02, 2022 Hits:56 Crónicas

Enquanto o pau vai e vem

Jul. 31, 2022 Hits:77 Crónicas

É PROIBIDO NASCER EM AGO…

Jul. 29, 2022 Hits:651 Opinião

As “CONTAS CERTAS” de…

Jul. 25, 2022 Hits:708 Opinião

Espanto e Vergonha

Jul. 17, 2022 Hits:99 Crónicas

A falta que o mar me faz

Jul. 12, 2022 Hits:704 Crónicas

EM SANFINS DE FERREIRA

Jul. 11, 2022 Hits:205 Crónicas

Preparar o pós-pandemia





A sua generosidade permite a publicação diária de notícias, artigos de opinião, crónicas e informação do interesse das comunidades portuguesas.


Num ápice, passámos de estado de alerta, para contingência, para emergência, sem percebermos muito bem o que justificava sucessivas alterações num curto espaço de tempo. Mas ainda bem que o fizemos. Os exemplos que nos chegam dos países mais assolados pelo novo Corona Vírus mostram-nos claramente a calamidade que resulta da hesitação quanto a medidas de confinamento. As nossas vidas mudaram subitamente, mas assim tem de ser, para nossa proteção. Como disse e bem, o Diretor Regional da Saúde, se a população não colaborar, o serviço regional de saúde pode ruir e todos temos de contribuir para minimizar as cadeias de contágio local.

As decisões políticas não são fáceis, pela dureza que se impõe dada a prioridade da proteção da saúde e respetivas consequências, mas também pelo grau de imprevisibilidade de toda esta situação. Estamos perante uma epidemia nova com contornos desconhecidos e enfrentamos uma nebulosa quanto às consequências dos meios de mitigação nas mais diversas áreas. Não existem modelos procedimentais pré-definidos, o que dificulta a decisão. Mais tarde, será fácil estabelecermos relações de causalidade, mas que são, por ora, impossíveis de antecipar em pleno. Isto justifica a dinâmica de articulação política que vivenciamos, de procura de soluções que sejam amplamente consensualizadas nesta fase de ataque à pandemia, sem obstar a que se acompanhe a implementação das medidas anunciadas e o seu nível de eficácia e que comecemos a preparar o pós pandemia.

Uma questão que me tem sucessivamente assolado é a de como vamos poder identificar que podemos voltar à normalidade. Muitos falam nas condições para voltar a colocar o país a andar de novo. Pergunto-me simplesmente, a montante disso, como vamos saber que é chegada a hora de pôr termo ao confinamento. O Primeiro-Ministro apontou o mês de junho, no mínimo, para essa retoma, mas a questão que deve ser colocada ao mais alto nível e com fundamento científico é a de como garantir que um retorno à normalidade não traga recidivas com efeitos potencialmente ainda mais devastadores porque associados a descrédito. Importa, aliás, não apenas saber o “quando”, mas inclusivamente “em que termos”, pois as diferentes fases de contaminação nos diferentes países têm repercussão no grau de confinamento que deverá continuar a ser imposto. Considero que esta é uma questão essencial para não colocarmos a perder o esforço que todos nós estamos a fazer, antecipando que esta fase que agora vivenciamos possa ser, de facto, muito longa e com efeitos ainda mais prolongados no tempo.

Preparar o pós-pandemia, implica, assim, melhorar a nossa adaptação a esta fase. Estamos a pagar a fatura de termos desinvestido na formação de profissionais e no equipamento de serviços, caos que apenas não é maior face ao grande empenho e dedicação de todos aqueles que agora se encontram a trabalhar a partir de casa, utilizando os recursos próprios. Na educação e nos serviços de assistência social, entre outros exemplos, precisamos de novas respostas. Delineadas com estratégia, de forma articulada e exequíveis, não somente dependentes de boas vontades e muito menos marcadas pelo lirismo. Com urgência.

Luso.eu - Jornal das comunidades
Author: Sofia Heleno RibeiroEmail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor

Adicione o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

TEMOS NO SITE

Temos 1949 visitantes e 0 membros em linha

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

EVENTOS ESTE MÊS

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

News Fotografia