quinta-feira, 06 outubro 2022

O AMOR DE MÃE É ETERNO

Out. 04, 2022 Hits:74 Crónicas

INSULTUOSO – CORROMPIDO…

Out. 01, 2022 Hits:246 Opinião

Então Paris como é?

Set. 28, 2022 Hits:49 Crónicas

Desliguei a internet

Set. 26, 2022 Hits:73 Crónicas

OS TEMPOS DAS CIDADES

Set. 19, 2022 Hits:117 Crónicas

Quem vai pagar impostos?

Set. 19, 2022 Hits:112 Opinião

Os robots não devem paga…

Set. 18, 2022 Hits:245 Opinião

Paternalismo

Set. 14, 2022 Hits:95 Crónicas

OS TEMPOS DAS CIDADES





A sua generosidade permite a publicação diária de notícias, artigos de opinião, crónicas e informação do interesse das comunidades portuguesas.


Queridos amigos ofereceram-me, recentemente, o romance de Georges Rodenbach, BRUGES-A-MORTA. Aníbal Fernandes, o tradutor, recorda, na introdução do livro, casos de terras que apresentam, para se distinguirem no nome, o qualificativo de-Cima ou de-Baixo, o Novo ou o Velho. Nestes casos, toda a colectividade aceita e reconhece natural e administrativamente a terra assim nomeada. Não é o caso de Bruges, cujo qualificativo exposto no título é exclusivo da personagem. Contudo, não tenho a certeza que não haja terras e pessoas unidas por um qualificativo que apenas alguém, intimamente ou não, atribui a esse lugar, por corresponder à vivência ou à característica que lhe atribui. Não me seria difícil pensar em todas as terras onde vivi, e não foram poucas, atribuindo-lhes um qualificativo. Contudo, nunca tal me ocorrera até surgir este romance. Não conheço Bruges, mas um dia hei-de lá ir, a ver se a personagem ou o autor têm razão no nome que lhe dão. É que há dois planos no romance: o da saudade da mulher amada morta, e esse é largamente explicitado na narrativa, e o outro é o da cidade, o que permanece ao nível da sugestão. Há uma mulher que de facto partiu, e existe uma Bruges que foi centro comercial de renome ligado ao Mar do Norte por um canal chamado Zuryn, até ao século XV, antes de as marés fazerem desaparecer o braço de mar, pelo recuo das águas, o que alterou completamente a fisionomia e a vida de Bruges. Há como que uma cidade morta submersa sob as desaparecidas águas, diria até, paradoxal e impropriamente, soterrada sob as antigas águas. Talvez nem todos a sintam, mas ela foi trazida à tona pela pena do escritor sob o pretexto (ou será o contrário?) da saudade do amor.

Rememora o acima citado tradutor, um texto de Rodenbach publicado no Figaro no ano em que nasceu Pessoa e cinco antes de escrever este romance, que Bruges faz parte do grupo das cidades que tendo vivido tempos gloriosos, se apresentam hoje «rígidas e com ares decadentes» exibindo monumentos e brasões, voltando-se para o misticismo. Dá como exemplos algumas cidades na Flandres flamenga, e refere o silêncio de província, a miséria e a melancolia, como Ypes, Furnes e Courpati, Audenerde, reinando entre elas no auge da decadência, a cidade de Bruges, que depois de ter sido rainha na Europa, se vê destronada, esquecida, pobre, solitária e taciturna. Sente-se a comoção e o amor por esta terra tornada anémica pela falta das águas, resta saber se hoje estas cidades se mantêm como ali são descritas, ou se voltaram à vida, mas temos também, em Portugal, cidades que depois de terem vivido momentos de glória se acolhem agora à sombra de um turismo mais ou menos místico. Não sei se podemos falar em decadência ou no orgânico processo natural de apogeu e decadência, para um novo renascimento. Nas cidades, como nas pessoas. Trabalho de séculos.

Luso.eu - Jornal das comunidades
Risoleta C. Pinto Pedro
Author: Risoleta C. Pinto PedroEmail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor
Lista dos seus últimos textos

Adicione o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

TEMOS NO SITE

Temos 1470 visitantes e 0 membros em linha

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

EVENTOS ESTE MÊS

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

News Fotografia