quarta-feira, 07 dezembro 2022

Tempo

Dez. 04, 2022 Hits:161 Opinião

Diaversário

Dez. 04, 2022 Hits:295 Crónicas

A Justiça

Dez. 03, 2022 Hits:403 Crónicas

Dá-se com as duas mãos

Nov. 29, 2022 Hits:920 Crónicas

DEPOIS DO EUROMILHÕES

Nov. 27, 2022 Hits:784 Crónicas

PORTUGAL É RONALDO E RON…

Nov. 24, 2022 Hits:292 Opinião

Crónica triste para um d…

Nov. 20, 2022 Hits:168 Opinião

Em Ocasiões Especiais

Nov. 20, 2022 Hits:545 Crónicas

Os sonhos adiados

Nov. 19, 2022 Hits:237 Crónicas

IXELLES – UMA VILA DESO…

Nov. 15, 2022 Hits:286 Opinião

O DIA-A-DIA DA NOSSA VIDA COMO EU O VEJO!





A sua generosidade permite a publicação diária de notícias, artigos de opinião, crónicas e informação do interesse das comunidades portuguesas.


Numa outra crónica que fiz e publiquei noutro lado, que nomeei de “O Magnânimo”, falei da nossa ajuda ao nosso novo país irmão, que infelizmente está em guerra. 

Nós bem sabemos o que é estar em guerra e ninguém nos ajudar.

Não é este o caso. Todos os países europeus ajudam, e de outras paragens também. Uns mais que outros mas, cada um ajuda com o que pode.

Nós ajudamos com o que temos e com o que não temos. Somos dos melhores entre os melhores, ressalvadas como devemos, as devidas proporções.

Dessa forma lá foram praí cento e sessenta milhões para material de guerra, alguns milhares para empregos, alojamento etc., para quem para cá quis vir, e duzentos e cinquenta milhões em dinheiro. Para todos estes custos, vamos ter de ir pedir mais dinheiro e mais tarde, pagá-lo. Enfim, o nosso novo irmão, que até há pouco tempo ninguém conhecia ou reconhecia como tal, merece, e o povo de lá não tem qualquer culpa no que lhe estão a fazer.

Convirá, no entanto, que o magnânimo chefe que nos governa, também se lembre de nós e faça um esforço económico semelhante para as nossas gentes. Ficava-lhe bem, até porque pode fazer o que quer, já que tem uma maioria absoluta no Parlamento. Mas… fará?

O presidente usufrutuário das nossas ofertas, muito agradecido, lá resolveu mandar recado a convidar o homólogo cá do nosso país, que estava em Timor, em visita. 

O chefe do nosso governo assim o fez publicamente.

Uma maldade, convenhamos. Apanhado de surpresa o nosso Presidente titubeou, pigarreou e acabou por dizer em directo,

"pois que se tem de ser, que não seja agora.  O Presidente vai onde a Assembleia e o Governo disserem, e quando, e se disserem",

empurrando assim para as calendas uma ida mais do que indesejada para o meio de tiros e bombas e doenças e mais sabe-se lá o quê.

E é este o dia-a-dia da nossa vida, como eu o vejo neste princípio de semana. 

Por decisão do autor, este artigo encontra-se escrito em Português, e não ao abrigo do «novo acordo ortográfico».

Luso.eu - Jornal das comunidades
José Fernando Magalhães
Author: José Fernando MagalhãesEmail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor
Lista dos seus últimos textos

Adicione o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

TEMOS NO SITE

Temos 439  pessoas que estão a ver esta página no momento, e 0 membros em linha

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

EVENTOS ESTE MÊS

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

News Fotografia