Luso.eu | Jornal Notícias das Comunidades Portuguesas - Desgarrada minhota no Espigueiro em Antuérpia
sexta-feira, 01 março 2024

PROMESSAS ELEITORAIS

Mar. 01, 2024 Hits:109 Opinião

CANDIDATOS DO PS NA FEIRA…

Fev. 29, 2024 Hits:413 Opinião

Não cedamos à facilidad…

Fev. 29, 2024 Hits:343 Opinião

Quero ser uma árvore

Fev. 24, 2024 Hits:664 Crónicas

Morre Navalny mas não a …

Fev. 24, 2024 Hits:204 Opinião

COMPETÊNCIA CÍVICA

Fev. 15, 2024 Hits:382 Crónicas

UNIVERSITAS

Fev. 14, 2024 Hits:294 Crónicas

CIDADÃO DECISOR

Fev. 10, 2024 Hits:258 Crónicas

Desconsideração políti…

Fev. 09, 2024 Hits:640 Opinião

Haja diferenças!

Fev. 07, 2024 Hits:326 Opinião

O Homem: um ser limitado

Fev. 06, 2024 Hits:305 Crónicas

O BANCO NOVO

Fev. 06, 2024 Hits:436 Crónicas

Entre a Esperança e a In…

Fev. 04, 2024 Hits:250 Opinião

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Fev. 04, 2024 Hits:370 Crónicas

Desgarrada minhota no Espigueiro em Antuérpia





A sua generosidade permite a publicação diária de notícias, artigos de opinião, crónicas e informação do interesse das comunidades portuguesas.


Esta publicação é da responsabilidade exclusiva do seu autor!


A realidade nunca é o que parece e pode sempre surpreender-nos. Aconteceu-me num momento quase mágico em Antuérpia numa autêntica e genuína tasca portuguesa, o Espigueiro, para a qual fui conduzido por mãos amigas, em que fui surpreendido e levado em teletransporte espiritual para a nossa Terra. Ainda não tinha pisado a soleira da porta e já os meus ouvidos detetavam sonoridades que se escutam desde o berço, pese embora não ter nascido no Alto Minho.

Três cavaquinhos e um acordeão faziam a festa como se estivessem numa aldeia de Braga ou de Monção, tal como na canção de Roberto Leal, a que juntou depois uma voz masculina à espera de outra que não tardaria a chegar para depois a desgarrada acontecer no coração da Flandres.   

Mesmo para quem está mais habituado ao cante alentejano, como é o meu caso, foi deveras comovente realizar naquele exato instante que a portugalidade são todos as sonoridades e todas as palavras do nosso cancioneiro, todos os sabores da nossa gastronomia, e porque se está a milhares de quilómetros de casa, sente-se à flor da pele o que é a alma pátria no escorregar de uma insuspeita lágrima furtiva. 

A propalada simpatia das nossas gentes era ali evidenciada como pouco vezes me dei conta de forma tão naturalmente verdadeira. Mesmo para os estranhos como eu a amabilidade lia-se no sorriso e nos olhares cúmplices de nos sentirmos ligados pela mesma pertença a uma cultura e ao um povo, uma história que nos une a todos.

Apesar da ementa escrita em flamengo, todos os pratos que nela constam são os nossos petiscos feitos à moda dos patrões e a clientela não falta.  Todos os pratos menos um. Caldo verde estava em bom português escrito. Não deve haver tradução que consiga dar-lhe o sabor noutro idioma que não o nosso.

Luso.eu - Jornal das comunidades
Silvino Gomes da Silva
Author: Silvino Gomes da Silva Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor
Lista dos seus últimos textos



Luso.eu | Jornal Notícias das Comunidades
Partilhe o nosso conteúdo!

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

A nossa newsletter

Jornal das Comunidades

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

TEMOS NO SITE

Temos 422  pessoas que estão a ver esta página no momento, e 0 membros em linha

Top News Embaixada

EVENTOS ESTE MÊS

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

News Fotografia

 
 
0
Partilhas
0
Partilhas