terça-feira, 07 fevereiro 2023

A lama dos dias

Fev. 02, 2023 Hits:278 Crónicas

DIGNIFICAR A AUTORIDADE

Fev. 01, 2023 Hits:130 Crónicas

Homoousios

Jan. 31, 2023 Hits:160 Crónicas

O Escorpião Marcelo

Jan. 31, 2023 Hits:106 Opinião

Insuspeito assassino

Jan. 27, 2023 Hits:205 Crónicas

Isto não é um país É …

Jan. 20, 2023 Hits:488 Opinião

A Importância da Educaç…

Jan. 19, 2023 Hits:1879 Crónicas

Epistocracia - O óptimo …

Jan. 15, 2023 Hits:1019 Opinião

No Palácio do Raio

Jan. 15, 2023 Hits:438 Apontamentos

ANJO FUI, UM DIA





A sua generosidade permite a publicação diária de notícias, artigos de opinião, crónicas e informação do interesse das comunidades portuguesas.


Quero acreditar que as nossas vidas nos foram dadas com um propósito, aproveitar essa plataforma para evoluirmos, e não como uma roda perpétua de insatisfação e busca de sensações. Acredito que podemos tornar-nos formas mais elevadas de nós mesmos, quem sabe, anjos, descobrindo dessa forma a nossa verdadeira identidade. 

Um dia, anos atrás, foi-me dada a oportunidade de poder ser o Anjo de alguém. Foi uma honra, e uma responsabilidade enorme, que eu não entendi nem soube aproveitar.

A minha sede de novos conhecimentos era ainda imberbe, e o orgulho estúpido que na altura senti e tomei como meu, criado pela importância da tarefa, cegou-me, e não fiz o que deveria fazer. Não protegi como devia, não ajudei como poderia, não entendi qual teria de ser o meu papel, esqueci-me dos pequenos gestos, atenções e atitudes, e quando me apercebi dos erros cometidos, era já tarde, já não era o Anjo de ninguém. Naquela altura ainda os valores materiais tinham algum significado para mim, e a minha sensibilidade, que eu julgava grande, não passava de um arremedo. Ainda me era impossível ver, ler, sentir, entender.

Daí para cá tenho tentado ser o que deveria ter sido naquela altura, mas aquela perda fora irremediável, embora possa ser hoje alguém importante aos olhos da outra pessoa, e até objecto do seu amor.

Perdi a minha oportunidade de ter sido cuidador e possivelmente um bálsamo para os males do outro. 

No entanto, apesar de nunca mais poder vir a ser o que fui durante breves meses, não desistirei até que os dias se acabem.

Persistirei tentando. Cuidando, importando-me, entendendo e mimando, grato por fazer parte da sua vida, com todas as minhas forças e em todos os momentos, apesar de me faltar ainda o sorriso pronto e a conversa leve sobre coisas boas, entre um milhar de outras coisas.

O meu desejo, cumprindo o propósito de aqui andar, é o de me transformar numa pessoa melhor, aumentando dia-a-dia o meu conhecimento, passo a passo, calmo e seguro, para melhor poder entender e, quem sabe, ajudar.

É que, como já disse numa outra altura, esta vida não se esgota aqui. 

José Fernando Magalhães 

“- Por decisão do autor, este artigo encontra-se escrito em Português, e não ao abrigo do «novo acordo ortográfico».”

 

 

Luso.eu - Jornal das comunidades
José Fernando Magalhães
Author: José Fernando MagalhãesEmail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Para ver mais textos, por favor clique no nome do autor
Lista dos seus últimos textos

Adicione o seu comentário aqui!

luso.eu Jornal Comunidades

Não perca as promoções e novidades que reservamos para nossos fiéis assinantes.
O seu endereço de email é apenas utilizado para lhe enviar a nossa newsletter e informações sobre as nossas actividades. Você pode usar o link de cancelamento integrado em cada um de nossos e-mails a qualquer momento.

TEMOS NO SITE

Temos 888  pessoas que estão a ver esta página no momento, e 0 membros em linha

A SUA PUBLICIDADE AQUI?

EVENTOS ESTE MÊS

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

News Fotografia