Eleições: Jerónimo critica “comunicação social dominante” por ter ignorado sistematicamente ‘Os Verdes’

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

(Lusa) - O líder comunista, Jerónimo de Sousa, lamentou quinta-feira que a "comunicação social dominante" tenha, ao longo dos anos, ignorado sistematicamente a ação e iniciativas do Partido Ecologista "Os Verdes" (PEV).

Num comício noturno na Marinha Grande, Leiria, o secretário-geral comunista reiterou a confiança na cabeça de lista local, a dirigente ecologista e deputada Heloísa Apolónia, que concorre a um circulo eleitoral em que a CDU não alcança qualquer mandato desde 1985.

"A Heloísa apresentava as propostas e qual era a reação da comunicação social dominante? Ah, é esta chatice. Vêm aí 'Os Verdes' falar de ambiente...' Naquela altura, era quase um sacrilégio falar de ambiente. A desvalorização sistemática que era feita à iniciativa de ?Os Verdes'", lastimou.

Jerónimo de Sousa descreveu que a coligação resolveu "jogar esta candidatura e, de repente, os tais membros da comunicação social dominante disseram: 'coitadinha da Heloísa' vai-se embora [da Assembleia da República], uma deputada brilhante, que fez isto, aquilo e aqueloutro', isto foi mãozinha dos comunistas, de certeza. Agora vão metê-la para aquele deserto, correndo o risco de não ser eleita'".

"Decidimos e decidiu a Heloísa fazer aposta forte no distrito de Leiria. Há quem considere que é um caso perdido, que não nos devíamos preocupar muito com o resultado. Não temos essa conceção. Valorizamos Leiria e a sua população. E por votarem hoje de uma certa forma não pode significar que hão de votar 'ad eternum' sempre nos mesmos do costume", disse.

O líder comunista afirmou que Apolónia é "uma deputada com uma grande experiência e que foi pioneira no levantar das questões ambientais e ecológicas na Assembleia da República", pois "assumiu campanhas, desde o combate ao amianto nas escolas e edifícios públicos, à reciclagem e outras medidas" que surpreenderam muitas vezes o próprio secretário-geral "porque não conhecia aquilo".

"Mais cedo que tarde havemos de eleger um deputado aqui no distrito de Leiria", confiou.


RECOMENDADOS PARA SI

Eventos este Mês

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
5
6
12
13
19
20
26
27
31

Últimos Tweets

Novo livro sobre Gérald Bloncourt e o nascimento da democracia portuguesa em Fafe https://t.co/omMOquth0N
Miguel Alves constituído arguido na operação éter https://t.co/QxTxa7XE7r
ARROZ DE SARRABULHO REUNIU 700 APRECIADORES EM FRANÇA! https://t.co/LzDWgSVYvX
Follow Jornal das Comunidades on Twitter