A Livraria Filigranes fica próxima do Parque de Bruxelas. É a maior livraria da Bélgica, com cerca de 2.600m2 de superfície e para cima de 180.000 diferentes volumes disponíveis! Um digno e dignificante local de socialização e de cultura, aqui na capital belga.

É também um espaço de partilha, onde se organizam, com frequência, excelentes encontros participativos, com diversos autores vindos de todos os horizontes culturais e científicos. Foi ali que, ainda recentemente foram apresentados dois bons livros de autores portugueses: "Rostos da Emigração", de Joaquim Tenreira Martins e "Viagens a Samaria", de Aurélio Crespo.

No passado dia 10 de Dezembro de 2018 foi a vez de acolher um nome, um rosto, e a obra de uma grande mulher, cheia de dinamismo e entusiasmo. Ségolène Royal veio apresentar o seu último livro "Ce que j'ai enfin à vous dire" que fala de ecologia e feminismo. Uma apresentação espontânea, interactiva e entusiasta. A escritora abordou, com ênfase, os seus combates ecológicos, que compara com a violência perpetrada contra as mulheres. Com personagens muito semelhantes, que perseguem, maltratam, exploram, sem impunidade. Respeito pela natureza, igual a respeito pelas mulheres, na diversidade que as caracteriza.

Ségolèle Royal nasceu no Senegal há 65 anos. Mulher d'armas! Ocupou imensos cargos políticos em França, desde conselheira de Mitterrand, a deputada, ministra do ambiente, presidente da região de Poitou-Charentes, entre outros. Foi a primeira mulher da história de França a chegar à segunda volta nas presidenciais francesas de 2007. Ficou, por esse facto, mais conhecida… Não ganhou a corrida ao Eliseu, contra o seu rival político Nicolas Sarkozy. Perdeu um combate, mas ganhou outras guerras! Em tantos domínios da sua vida pública.

Veio a Bruxelas para, justamente dizer o que já pode contar em livro! Em defesa do ambiente e outras causas que envolvem os direitos das mulheres. Lutadora nata conseguiu ultrapassar todos os obstáculos, incluindo o da perseguição de que foi alvo vezes sem conta!
Mostrou-se uma mulher realizada e feliz... Pelo seu percurso, pela família e pelos valores consagrados na Carta Internacional dos Direitos do Homem, assinalada em aniversário dos setenta anos.

Em 2017 o presidente Emmanuel Macron confiou-lhe o cargo para as negociações sobre as alterações climatéricas nos pólos árctico e antárquico, respectivamente.
O momento foi de grande intensidade e de emoções partilhadas. Com palavras e letras, gestos e sorrisos, ideias e valores! Tudo por causa de um bom livro!

Pub


Pub